“Fortalecer parcerias com entidades deve ser prioridade da Prefeitura”, afirma Zé Luiz

Para o vereador Zé Luiz Queiroz (PSDB), o Poder Público deve fortalecer as parcerias com as entidades sociais da cidade, pois, ao prestar atendimento a diversos públicos, estes entes assumem a função do Estado, desafogando os sistemas municipais da assistência social, da saúde, da educação, do meio ambiente e outras áreas. “As entidades prestam um grande serviço ao município, atendendo demandas di

Para o vereador Zé Luiz Queiroz (PSDB), o Poder Público deve fortalecer as parcerias com as entidades sociais da cidade, pois, ao prestar atendimento a diversos públicos, estes entes assumem a função do Estado, desafogando os sistemas municipais da assistência social, da saúde, da educação, do meio ambiente e outras áreas.

“As entidades prestam um grande serviço ao município, atendendo demandas diferentes. Existem órgãos do terceiro setor que atuam na área da educação infantil, que focam o trabalho no oferecimento de soluções aos problemas ambientais, que ministram oficinas de geração de renda, que concentram esforços na causa animal e outros que realizam trabalho com pessoas com deficiência. Existem também entes que oferecem uma estrutura completa de amparo ao paciente com câncer, além de distribuir perucas, lenços e até complementos. Analisando todo este trabalho prestado ao município e região, vemos o impacto positivo em nossa cidade. Imagine se o Poder Público tivesse que atender sozinho todas essas demandas? Seria um caos.”, afirmou o vereador.

O edil defende que a gestão municipal deve dar maior atenção às entidades por meio da realização de convênios e repasses de subvenções para garantir, pelo menos em parte, a manutenção dos atendimentos prestados.

Preocupado com esta questão, nesta semana o vereador apresenta dois requerimentos na sessão camarária solicitando o apoio da Prefeitura a entidades sociais do município.

O requerimento nº 1367/2017 solicita à Administração a doação de uma área à AMEI (Associação Mariliense de Esportes Inclusivos) visando a construção de um centro de treinamento paralímpico, já que a estrutura utilizada pela entidade atualmente não é própria, além de não ser adequada para os atletas de alta performance. 

A Associação foi fundada em 2003 com o objetivo de oferecer melhor qualidade de vida e interação social para pessoas com deficiência física, auditiva, visual, intelectual e múltipla por meio de programas de treinamentos esportivos voltados à natação, atletismo e futsal.

Atualmente 150 atletas fazem parte da AMEI, que conta com uma piscina semiolímpica, coberta e aquecida, academia, cozinha, vestiários e escritório, sendo uma das poucas instituições do país que atuam com o esporte paralímpico e possuem a própria sede. 

Com 14 anos de história, a Associação já cedeu 15 atletas para a seleção brasileira, três para a de atletismo, sete para a de natação, quatro para a de futsal down e uma para de judô. No total, os atletas da AMEI já conquistaram 847 medalhas.

Já o requerimento nº 1421/2017 pede informações à Prefeitura sobre as medidas adotadas a fim de repassar aos ILPIs (Instituição de Longa Permanência para Idosos) da cidade subvenções mensais a partir de 2018. O edil também quer saber os valores a serem repassados. 

O pedido ainda engloba solicitações de informações sobre a manutenção dos subsídios e convênios de esfera federal, estadual e municipal com os asilos.

“Levando em conta a nobreza dos serviços oferecidos por estas instituições, é imprescindível o apoio do município para garantir a continuidade da prestação de um serviço decente e completo às pessoas de nossa cidade e região. O que é inaceitável é utilizar recursos públicos com a manutenção de um parque aquático absolutamente abandonado”, disse Zé Luiz.