Amor de Criança ganha espaço no novo AME

O projeto multiprofissional Amor de Criança, que funciona na Unimar, ganhou espaço dentro do AME (Ambulatório Médico de Especialidades). O foco é o atendimento a pacientes da cidade e região com paralisia cerebral, pelo SUS. A estruturação de um novo anexo foi inaugurada ontem e confirma a valorização desse trabalho dentro da universidade e para Marília. O idealizador e coordenador do projeto, o p

O projeto multiprofissional Amor de Criança, que funciona na Unimar, ganhou espaço dentro do AME (Ambulatório Médico de Especialidades). O foco é o atendimento a pacientes da cidade e região com paralisia cerebral, pelo SUS. A estruturação de um novo anexo foi inaugurada ontem e confirma a valorização desse trabalho dentro da universidade e para Marília.
O idealizador e coordenador do projeto, o pediatra Francisco Agostinho Junior, foi homenageado e enaltecido durante a solenidade de inauguração. Primeiro com depoimentos, em vídeo, de familiares dos pacientes. Depois pela própria equipe da Unimar.
A superintendente do HBU (Hospital Beneficente Unimar), a que o AME está vinculado, Márcia Mesquita Serva Reis, disse que o AME foi ampliado para oferecer melhores condições de aprendizado acadêmico e atendimento multidisciplinar aos pacientes, tendo estrutura para acolher a novas demandas. No entanto, ressaltou, bastante emocionada, “que não são os espaços que constroem os projetos. São as pessoas”. Ela destacou que o projeto é do pediatra Francisco Agostinho, tendo sido acolhido pelo reitor da Unimar, Márcio Mesquita Serva. “Meu pai prontamente se interessou pela causa ao saber que o projeto era voltado às crianças”, lembrou.
“O Dr. Francisco é um homem grandioso e fico muito feliz que ele esteja conosco, sendo referência para tantos acadêmicos que têm se espelhado nele, porque tenho certeza que seu exemplo vai ajudar a formar outros Franciscos na Saúde, com a mesma visão humanitária que ele tem. Porque a técnica e a estrutura são de extrema importância, mas sem essa visão não chegam a quem mais precisa”, continuou Márcia. Ela agradeceu ao pediatra e aos demais médicos, professores, acadêmicos, parceiros e voluntários envolvidos na causa.
O projeto Amor de Criança começou com quatro pacientes em 2013. Hoje são 160 crianças e adolescentes com paralisia cerebral e síndromes neurológicas. Eles recebem acompanhamento quinzenal na Unimar além de visitas domiciliares.
Além de todo atendimento em saúde, os pacientes e familiares recebem apoio social, psicológico e jurídico e doações fixas e pontuais, conforme a necessidade de cada família. “Os profissionais, acadêmicos e o grande voluntariado, extremamente dedicado, precisam de espaço para trabalhar e doar o seu melhor. E esta ampliação do AME foi planejada para esse formato de atendimento. Esse lugar é dos pacientes”, observou a superintendente do HBU. 
O reitor da Unimar, Márcio Mesquita Serva, agradeceu a todos os presentes na inauguração do novo AME e a todos os envolvidos no projeto Amor de Criança, direta ou indiretamente. “Queremos deixar a marca de bem servir”. Ele frisou o atendimento em saúde, mas também o acolhimento emocional e o suporte assistencial do projeto. “Juntos conseguimos amenizar o estrago espiritual e emocional das famílias que são acometidas por esse grave problema e que terão que conviver com suas consequências”.
E continuou. “Agradecemos ao pediatra Francisco Agostinho por todo seu cuidado e preocupação e por ter nos convidado a fazer parte deste brilhante projeto através do atendimento multidisciplinar dos nossos cursos. Nosso objetivo será sempre proporcionar melhores condições para essas crianças. E por isso queremos contar cada vez mais com as autoridades municipais, estaduais e federais, além do Sistema Único de Saúde”.
Estrutura inaugurada
Com a renovação e ampliação do AME, o Ambulatório Médico de Especialidades, na Universidade de Marília, passa a ter mais espaço e novos serviços. Entre as novidades estão as salas de eletroencefalograma, de radiografia e de urgência e emergência, além de um consultório amplo para atender as crianças com paralisia cerebral que utilizam macas ou cadeiras de rodas.
Com o investimento em equipamentos, exames que exigiam o deslocamento dos pacientes até o HBU (Hospital Beneficente Unimar) poderão ser feitos dentro do próprio ambulatório, o que é bastante significativo para pacientes com necessidades especiais, como os do projeto Amor de Criança.
O AME, com ar-condicionado central, também ganha um refeitório para uso dos pacientes e acompanhantes e um almoxarifado para guardar as doações destinadas aos pacientes com paralisia cerebral do projeto Amor de Criança. “O espaço é amplo, confortável e tem acessibilidade, seguindo as necessidades para atendimento de pacientes especiais”, observou o pediatra idealizador e coordenador do projeto, Francisco Agostinho.
Toda a pediatria do AME foi transferida para o novo anexo do ambulatório, que fica localizado no bloco I da Unimar. Ao todo, a unidade possui 63 consultórios, atendendo 27 especialidades, mas precisava de mais salas de atendimento e espaços maiores e renovados.
“Da especialidade de gastroenterologia infantil surgiu o projeto Amor de Criança, que cresceu rapidamente, impulsionando a universidade a investir na estrutura do AME”, disse a coordenadora do AME, Zilda de Freitas Takahashi Martins.
O serviço recebe pacientes encaminhados pela Central de Vaga, de 62 municípios da região. Não há interrupção nos meses de férias da universidade.