Medex afirma aumento atípico de demanda

Por conta das queixas dos usuários da Medex, a Secretaria Estadual da Saúde informou que o estabelecimento registrou um aumento atípico de demanda desde o início deste mês. A população criticou a lentidão e apontou que somente dois dos quatro guichês de atendimento funcionam. A secretaria afirmou que, por conta desse aumento no volume de usuários, a farmácia de alto custo do Estado prorrogou em ma

Por conta das queixas dos usuários da Medex, a Secretaria Estadual da Saúde informou que o estabelecimento registrou um aumento atípico de demanda desde o início deste mês. A população criticou a lentidão e apontou que somente dois dos quatro guichês de atendimento funcionam.
A secretaria afirmou que, por conta desse aumento no volume de usuários, a farmácia de alto custo do Estado prorrogou em mais de uma hora o período de expediente neste mês como medida para garantir o atendimento a todos.
Mas desde o ano passado o horário de atendimento, que era das 7h às 17 horas, sofreu quatro cortes, resultando, segundo os usuários, em acúmulo de demanda e mais espera.
Primeiro a farmácia pública passou a fechar às 16h, depois às 15h, às 14h e em fevereiro deste ano o portão passou a fechar às 11h. O problema chamou a atenção do poder legislativo de Marília e o Ministério Público também interviu, solicitando explicações e a melhoria do serviço.
Por isso, o horário de encerramento do atendimento voltou para as 15 horas. Segundo os usuários, a farmácia informou que essas reduções seguidas se devem à redução do quadro profissional, pela falta de admissão de novos funcionários pelo Estado.
A Medex informou que realiza cerca de 350 atendimentos por dia, das 7h às 15h. Além disso, envia medicamentos para outros 33 municípios da região que fazem a redistribuição dos itens. Entre os usuários, há rumores que a entrega para os pacientes de Marília também passará a ser feita pela Prefeitura, como acontece nas cidades próximas.