Federação entrega 22 casas em assentamento

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo entregou ontem 22 casas construídas pelo PNHR (Programa Nacional de Habitação Rural) no distrito de Amadeu Amaral. O financiamento é assumido pelo poder público com participação de apenas 4% dos beneficiários. As casas foram erguidas no assentamento de Amadeu Amaral e há um mês já estão ocupadas pelas famílias beneficiári

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo entregou ontem 22 casas construídas pelo PNHR (Programa Nacional de Habitação Rural) no distrito de Amadeu Amaral. O financiamento é assumido pelo poder público com participação de apenas 4% dos beneficiários.
As casas foram erguidas no assentamento de Amadeu Amaral e há um mês já estão ocupadas pelas famílias beneficiárias, que já ocupavam e trabalhavam na terra. “Agora a gente pode ter muito mais estrutura e conforto”, disse o trabalhador rural Valdomiro Alves, de 66 anos, entre os beneficiários. Ele está há um ano e meio no assentamento e sempre tirou o sustento do campo.
“Apesar de todo benefício do poder público, essas casas não foram dadas a essas famílias, foram conquistadas por elas com seu trabalho. Elas são merecedoras”, mencionou o vice-prefeito Antonio Augusto Abrósio (Tato), que participou da entrega oficial das casas, disponíveis para os beneficiários há aproximadamente um mês.
De acordo com o tesoureiro da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado, Elias de Souza, o custo de cada imóvel foi de R$ 38.500,00, assumido pelo governo federal e estadual e financiado para os moradores pela Caixa Econômica Federal.
A União arcou com R$ 28.500,00 por casa e o Estado, com R$ 10 mil. Sendo que a devolução dos moradores será de apenas quatro parcelas anuais de R$ 280,00. A primeira já foi paga.
“Felizmente essas famílias agora podem contar com uma moradia digna para seu repouso após o dia duro de muito labor. Nos próximos dias chegaremos a um total de 160 casas entregues dentro do PNHR, e as de Amadeu Amaral estão entre elas”, disse o presidente da Federação, Isaac Leite.
O secretário municipal da Agricultura, Odracyr Capponi, o presidente da Câmara Municipal, Wilson Damasceno, e os vereadores Evandro Galete e Cícero da Silva, também acompanharam a entrega das casas. “Os trabalhadores rurais, que enfrentam todas as intempéries climáticas e acumulam um histórico de desvalorização, merecem nosso respeito. O Brasil é uma fazenda mal administrada, o que gerou grande evasão rural. É preciso mudar esta realidade”, mencionou Damasceno.
O vice-prefeito prometeu o conserto da ponte que liga o assentamento ao distrito num prazo de 40 dias. Um churrasco comemorou a entrega das casas e confraternizou as famílias beneficiadas.