Começa a campanha de vacinação; Marília espera imunizar mais de 70 mil

Começou em todo o país a Campanha Nacional de Imunização contra a Influenza. A novidade deste ano é a inclusão de profissionais de educação. Professores e demais servidores das instituições públicas e particulares, de todos os níveis de ensino, poderão se imunizar pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A expectativa da secretaria municipal de Saúde de Marília é vacinar mais de 70 mil pessoas, ou seja

Começou em todo o país a Campanha Nacional de Imunização contra a Influenza. A novidade deste ano é a inclusão de profissionais de educação. Professores e demais servidores das instituições públicas e particulares, de todos os níveis de ensino, poderão se imunizar pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
A expectativa da secretaria municipal de Saúde de Marília é vacinar mais de 70 mil pessoas, ou seja, 90% da população dos grupos preconizados pelo Ministério da Saúde.
Por determinação do órgão federal, a campanha contempla pessoas com mais de 60 anos, crianças entre seis meses e quatro anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), profissionais de saúde e pessoas que têm doenças crônicas, além dos profissionais de educação.
O período previsto de campanha é de 17 de abril a 26 de maio. Para o dia 13 de maio, está prevista a realização do “Dia D”, um sábado em que as unidades de saúde recebem a população dos grupos prioritários, facilitando assim que os trabalhadores e pessoas que dispõem de pouco tempo durante a semana possam ser vacinados.
A enfermeira Renata Rodrigues Plácido dos Santos, responsável pelo Programa Municipal de Imunização, afirma que a população (em conformidade com os grupos definidos pelo Ministério da Saúde) já pode procurar uma das 12 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e as 37 equipes do programa Estratégia Saúde da Família (ESF) na cidade.
Ela lembra que todos são atendidos, preferencialmente, nas unidades de referência, ou seja, próximas às residências. “A contraindicação existe apenas para quem tem alergia severa a ovo, ou mesmo outro tipo de alergia grave. Em caso de dúvida, o médico deve ser consultado”, explica.
Renata reforça que não há risco de contrair gripe, como consequência da vacina. O que pode ocorrer é a pessoa já estar com o vírus incubado e desenvolver a doença nos dias seguintes à aplicação, uma vez que a proteção efetiva só acontece, em média, após 15 dias da administração da dose.
Em Marília não foram definidos períodos específicos, para cada grupo da população. Todos que estiverem na faixa etária ou as demais condições relacionadas pelo Ministério da Saúde já podem procurar o serviço.
A vacina não será aplicada nas escolas. Os professores e demais profissionais da rede pública, privada e de todos os níveis do ensino regular (do Infantil ao Superior) também devem procurar as unidades.
Já os profissionais de Saúde que trabalham em hospitais terão a opção de serem imunizados na própria instituição, de acordo com a disponibilidade do Sesmt (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho)
O calendário é definido pelo Ministério da Saúde e a distribuição aos municípios é feita pelos Estados. Na região de Marília, o serviço é realizado por meio do setor encarregado de imunização da DRS IX, que disponibiliza as doses aos municípios por lotes. ALVO
Marília espera imunizar 29.992 pessoas com mais de 60 anos; 4.370 crianças entre seis meses e dois anos; 7.433 crianças entre dois e quatro anos; 2.185 gestantes; 359 puérperas; 9.840 profissionais de saúde e 18.115 pessoas que têm doenças crônicas.