HMI retoma ritmo de implantes cocleares

O Hospital Materno Infantil retomou neste ano o ritmo dos implantes cocleares em pessoas com deficiência auditiva. Quatro procedimentos já foram feitos e dois estão agendados para abril e maio. No ano passado inteiro apenas três pacientes receberam o implante por conta de pagamentos atrasados do HMI com os fornecedores. O HMI obteve o credenciamento do SUS em outubro de 2011, com possibilidade de

O Hospital Materno Infantil retomou neste ano o ritmo dos implantes cocleares em pessoas com deficiência auditiva. Quatro procedimentos já foram feitos e dois estão agendados para abril e maio. No ano passado inteiro apenas três pacientes receberam o implante por conta de pagamentos atrasados do HMI com os fornecedores.
O HMI obteve o credenciamento do SUS em outubro de 2011, com possibilidade de realizar até dois procedimentos por mês. Embora não chegue nisso por questões orçamentárias. Cada aparelho implantado, com parte interna e externa, custa em torno de R$ 40 mil para a Famema (que responde pelo Materno Infantil).
Até hoje foi possível executar 54 implantes cocleares e o número não foi maior pela queda de procedimentos em 2016, quando os fornecedores suspenderam as entregas pelos atrasos nos pagamentos. No primeiro ano, o HMI somou quatro implantes. Em 2017 foram sete. Em 2013 o total subiu para 12 e em 2014 chegou ao topo, com 14 implantes realizados.
Em 2015 o número baixou para dez e no ano passado, três. Com o acerto de atrasados e a retomada da parceria com os fornecedores, a cirurgia que possibilita a audição a pessoas com esta deficiência foi retomada. Foram realizados quatro procedimentos e já há dois agendados até maio.
O encaminhamento de pacientes é feito pelo Município e pelo DRS (Departamento Regional de Saúde) de Marília, vinculado ao Estado. “Atendemos pacientes de todo lugar, inclusive de fora do estado de São Paulo”, mencionou o médico otorrinolaringologista responsável, Alfredo Dell’Aringa. Além dele outros dois médicos e duas fonoaudiólogas pertencem à equipe de implante coclear.
Os pacientes que passam pelo procedimento têm retornos agendados e depois passam por acompanhamento em seu município para aprender a ouvir e compreender os sons. “O procedimento tem um pós-operatório tranquilo e sem dor. A internação para o implante costuma ser de apenas um dia”, mencionou Dell’Aringa.