Com Azul na bolsa, aviação debate capital estrangeiro

A aviação nacional viu, na última terça-feira (14), uma de suas maiores companhias aéreas, a Azul, abrir seu capital na bolsa de valores. O dia também foi marcado pelo anúncio de que o governo irá alterar o Código Brasileiro de Aeronáutica, permitindo investimentos de até 100% provenientes de fundos estrangeiros.

 

A aviação nacional viu, na última terça-feira (14), uma de suas maiores companhias aéreas, a Azul, abrir seu capital na bolsa de valores. O dia também foi marcado pelo anúncio de que o governo irá alterar o Código Brasileiro de Aeronáutica, permitindo investimentos de até 100% provenientes de fundos estrangeiros. Mudanças que tendem a injetar dinheiro e ânimo à indústria e que refletem a manutenção do prestígio que a aviação possui no mercado.

Durante o evento de lançamento das ações da Azul na bolsa, o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, celebrou a abertura de capital da companhia, dizendo que a ação “é importante para a empresa, porque muda completamente sua governança”. Mais que isso, o executivo exaltou a importância para a indústria “porque vê uma empresa indo ao mercado, se colocando à disposição da sociedade. É um sinal de que o mercado está crescendo apesar do cenário dramático do País”.

A realidade econômica do Brasil também foi citada pelo presidente da Azul Linhas Aéreas, Antonoaldo Neves. “Nós conseguimos R$ 2 bilhões em um momento de crise, é um dado importante”, disse. Ainda assim, garantiu que “a captação de recursos foi dentro do esperado, do que constava no prospecto”.

 

Voom, serviço de helicóptero

on-demand que chega a SP

A vontade de fugir dos congestionamentos em horário de pico é grande, ainda mais se você tem uma reunião de negócios ou evento que não pode perder. Pensando nisso, o A3, fundo de inovação do Airbus Group, está lançando em São Paulo o Voom, serviço de viagens de helicóptero que pode ser solicitado por meio de dispositivos móveis.

Os clientes podem reservar e decolar em um helicóptero em apenas 60 minutos e o serviço está disponível em locais como o centro da cidade, a Avenida Faria Lima e os aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Campo de Marte, sendo os voos realizados de segunda à sexta, entre 8h e 20h, com as aeronaves Robinson R44, Bell Jet Ranger e Airbus H125 Squirrel.

A novidade está disponível por enquanto apenas em São Paulo, com previsão para ser lançada em outras cidades ao redor do mundo nos próximos meses.

Mais informações sobre como a plataforma funciona: site

 

www.voom.flights/