Flisol atrai cerca de 300 pessoas ao Univem

Propagar a utilização de softwares livres e discutir temas atuais como Maker e IoT – Internet das Coisas. Esse foi um dos objetivos da sétima edição do Flisol que aconteceu em Marília no último sábado (8) – maior evento de divulgação de software livre da América Latina, realizado no Centro Universitário Eurípides de Marília - Univem, promovido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de In

Propagar a utilização de softwares livres e discutir temas atuais como Maker e IoT – Internet das Coisas. Esse foi um dos objetivos da sétima edição do Flisol que aconteceu em Marília no último sábado (8) – maior evento de divulgação de software livre da América Latina, realizado no Centro Universitário Eurípides de Marília - Univem, promovido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação. O festival atraiu cerca de 300 pessoas entre alunos e profissionais da área e aconteceu simultaneamente em mais de 20 países na América Latina. No estado de São Paulo o evento aconteceu em onze cidades.
A palestra de abertura – A revolução da cultura maker e Internet das Coisas - foi ministrada pelo Developer Advocate do Google, Neto Marim. “Ter esses polos com a comunidade, longe dos grandes centros, é muito importante. Essa iniciativa do Univem fortalece as opções de emprego e as próprias empresas locais”, comentou.
Segundo destacou o Professor Doutor Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, a instituição é referência no interior do Estado na área de TI. “Sediar o Flisol pela 7ª vez consecutiva mostra a importância do papel do Univem no contexto regional”, ressaltou.
Marília é reconhecida como uma entre as cinco cidades referências em TI no estado de São Paulo, tendo um Arranjo Produtivo Local (APL) de Tecnologia de Informação (TI) reconhecido pelo governo e um parque de empresas que demandam um alto número de profissionais qualificados. “O Univem tem sido responsável por esse ambiente de inovação e empreendedorismo”, comentou Fusco.
Tanto o Flisol como a Semana de Tecnologia, eventos promovidos pelo Univem, trazem para a Marília grandes expoentes da área de Tecnologia da Informação, bem como, profissionais de grandes empresas. “Com isso todo mundo ganha. Ganham os nossos alunos que têm a oportunidade de ampliar o conhecimento fora do ambiente da sala de aula e ganham as empresas com a atualização e a possibilidade de fazer novos contatos. A gente cria um grande ecossistema de tecnologia e hoje o Univem centraliza todo esse ecossistema. O software livre é uma alternativa para diminuir custos das empresas e os nossos alunos têm que ter esse conhecimento para poder levar para as empresas essas possibilidades”, explicou.
RECONHECIMENTO
Para o Professor Doutor Fábio Dacêncio, coordenador do Núcleo de Pesquisa e Extensão do Univem a comunidade de Tecnologia da Informação já reconhece esse evento como um programa importante dentro do calendário anual e a participação é em massa. As vagas para os minicursos são preenchidas rapidamente. “O Flisol é uma importante porta de entrada para a renovação do aprendizado e conhecimentos de novas tecnologias. O objetivo é a formação do aluno direcionando-os para oportunidades diferenciadas. O Univem é o celeiro da região em relação aos profissionais que vão ocupar os melhores postos de trabalho. A gente não prepara aos alunos para a vaga, a gente prepara os alunos para cargos. Quem faz Univem procura uma carreira na área de tecnologia e não uma vaga no mercado de trabalho”, ressaltou.
APROVADO
Formado pelo Univem em Ciência da Computação e hoje aluno do último ano da pós graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Mobile, Rafael Luiz de Macedo participa do Flisol desde sua primeira edição em 2001 e destacou a importância do festival para a comunidade da tecnologia da informação. “Os alunos e os profissionais da área saem daqui atualizados. Vale muito participar”, afirmou.