Criança precisa de doações para o tratamento com células tronco

O garoto de Marília, Otávio Tulio Funari de Queiroz, tem distrofia muscular de Duchene, que é progressiva

Fotos: Divulgação

Uma família de Marília arrecada doações para que o tratamento do menino Otávio Tulio Funari de Queiroz se torne possível. O garoto que sonhava em ser jogador de futebol foi diagnosticado com uma doença degenerativa há cinco anos e desde abril de 2020 o quadro se agravou. Há alguns meses os pais descobriram uma possibilidade médica mais animadora, no Equador, com células-tronco, só que o custo é alto.

Os pais de Otávio são pastores da Assembleia de Deus em Marília e se apoiam na fé para enfrentar o desafio de ver o filho adoecer. No entanto, desde abril a distrofia muscular de Duchene se tornou mais agressiva.

O garoto de 12 anos perdeu toda força muscular. O distúrbio progressivo tem origem genética que leva a não produção da proteína distrofina. Esta proteína é muito importante para que a fibra muscular funcione e a sua ausência leva a uma perda progressiva das fibras musculares e a uma incapacidade de que elas se regenerem.

“Até então o tratamento consistia em fisioterapia e corticoides, tentando ajudar na qualidade de vida, mas descobrimos um tratamento com células-tronco no Equador, na clínica Mercorplab com o médico Iván Merchán, que é uma esperança”, disse a mãe, Luciele Roberta Oliveira Funari.

Segundo ela, para o tratamento seria necessário que o filho se estabelecesse com os pais por seis meses no Equador, realizando seis aplicações no valor de R$ 15 mil cada.

Luciele contou que o filho já se tornou 100% dependente e que a vida dele está amaçada pela doença, que não compromete apenas os movimentos, como todos os músculos do corpo, incluindo pulmões e coração. “Mas não vamos desistir e acreditamos que esse milagre está chegando”

As doações são recebidas em uma conta poupança (013) da Caixa Econômica Federal: Agência 3474, nº 00015795-1, em nome da mãe de Otávio, Luciele Roberta Oliveira Funari, CPF 216.781.398 – 82.

Também há “vaquinhas virtuais” pelo instagram (@otáviorumoaoequador) e facebook (otáviorumoaoequadro) e uma rifa para o sorteio de um Fusca de colecionador que a família ganhou. O número de contato (whatsapp) é (14) 99623-2984.