HC aumenta captação de órgãos em 2020, mesmo com pandemia

Risco de contaminação do Coronavírus enrijeceu os protocolos de segurança

 

Foto: Divulgação

Mesmo com a pandemia, a OPO (Organização de Procura de Órgãos) do Hospital das Clínicas teve aumento de 28% nas captações em relação a 2019. O risco de contaminação que trouxe o Coronavírus dificultou o trabalho desse segmento, que precisou enrijecer os protocolos de segurança.

O aumento de captações foi registrado em todo estado de São Paulo, com 1.091 doadores de órgãos em 2020, maior número já alcançado. O Hospital das Clínicas reverenciou a OPO, com participação nesse número.

A Organização de Procura de Órgãos do Complexo Famema de Saúde responde por 121 municípios. Segundo a enfermeira da OPO, Débora Gutierres os profissionais envolvidos tiveram que lidar com adversidades desconhecidas até então.

“Apesar do impacto da pandemia, o trabalho em prol das mais de 40 mil pessoas à espera de um órgão para sobreviver não podia parar. Tivemos que mudar nossos protocolos de segurança, com a realização do RT-PCR para Sars Cov 2 (exame de Covid-19) em todos pacientes potenciais doadores de órgãos, além de toda triagem criteriosa realizada comumente”, relatou a enfermeira.

“Agradecemos aos familiares, que, mesmo em um momento de dor, conseguiram salvar vidas; às nossas comissões e profissionais por nunca desistirem, mesmo com as dificuldades da pandemia; e à OPO Marília, pela excelência de sempre”, salientou o coordenador da OPO, o médico Renato Tambelli.