Perfume Chanel N°5 completa 100 anos em 2021 como ícone cultural

Fragrância concebida pela estilista francesa Gabrielle Chanel e pelo perfumista Ernest Beaux completa um século e ainda é uma das mais vendidas do mundo

"O que você usa para dormir?", "cinco gotas de Chanel Nº5", confidenciou Marilyn Monroe. Criado há um século, este perfume que "cheira a mulher" goza de uma juventude eterna, sendo ainda um dos mais vendidos do mundo.

 

Substância usada no perfume

Chanel nº5 vem da Amazônia

Entre os vários estudos muito importantes para o País feitos todos os dias pelo Instituto Agronômico de Campinas está o desenvolvimento de várias pesquisas com os óleos para a indústria de perfumaria e cosmética. Uma delas envolve o linalol natural, presente na fórmula de perfumes como o Chanel nº 5.

Na década de 1960, o grande interesse pelo linalol elevou o preço do componente, o que motivou o surgimento de produtos similares, sintéticos. Mas a perfumaria fina continuou atrás do linalol autêntico. Tanto que na década de 90 o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) proibiu o corte e a extração do pau-rosa. Algumas empresas conseguiram na Justiça o direito de manter a exploração desta árvore e até hoje perfumistas do mundo inteiro usam a matéria-prima que vem da Amazônia.

Como o pau-rosa está na lista de espécies em extinção, várias são as tentativas de encontrar outras opções para a produção do linalol. Uma das pesquisas descobriu que a substância também está presente no manjericão, por exemplo.