Passaporte japonês segue sendo o mais forte do mundo

O Japão continua sendo o país com o passaporte mais poderoso do mundo, de acordo com o ranking Henley Passport Index.

O Japão continua sendo o país com o passaporte mais poderoso do mundo, de acordo com o ranking Henley Passport Index.

O ranking da Henley & Partners é a classificação de todos os passaportes do mundo de acordo com o número de destinos que seus titulares podem acessar sem um visto prévio.

A classificação é baseada em dados da International Air Transport Association (Iata) e aprimorada por pesquisas contínuas do Departamento de Pesquisa da Henley & Partners.

As três primeiras colocações do ranking ainda são ocupadas pelos mesmos quatro países de 2020. O passaporte japonês é aceito em 191 países. Em segundo lugar está o passaporte de Cingapura (190 países) e, na terceira posição, aparece Coreia do Sul e Alemanha (189).

Na América Latina, o Chile (15º) tem o passaporte mais poderoso, sendo aceito em 174 países. Brasil e Argentina aparecem na sequência (19º) - ambos são aceitos em 170 países. Os três países latinos se mantiveram estáveis em comparação com o ranking do ano passado, sendo que Brasil e Argentina mantiveram suas colocações e o Chile subiu uma posição, mas devido a queda do passaporte do Principado de Mônaco em um país aceito.

Segundo a Henley & Partners, houve poucos acordos de visto de alto nível entre os países durante 2020, com os Emirados Árabes Unidos sendo uma exceção notável, assinando vários acordos mutuamente recíprocos de isenção de visto no ano passado, incluindo um acordo histórico mediado pelos Estados Unidos estabelecendo laços formais com Israel e concedendo aos cidadãos de cada país acesso isento de visto ao outro.

Os Emirados Árabes Unidos saltaram da 18ª colocação com o passaporte sendo aceito em 171 países para o 16º lugar no ranking, com acesso isento de visto/visto na chegada para 173 destinos. É uma ascensão ainda maior em relação à posição de quando o índice começou em 2006, quando o país estava na 62ª colocação, com acesso a apenas 35 destinos.