MAC segura campeão da Série A-3 no 1º jogo das oitavas em Rio Claro

Pelo terceiro jogo consecutivo, Marília sai de campo sem sofrer gol

Por Jorge Luiz/foto: Matheus Dahsan

 

Assim como aconteceu na 1ª fase do Campeonato Paulista da Série A-3 (15 de março), hoje (28) o Marília Atlético Clube (MAC) segurou o Velo Clube, no estádio Benito Agnello, em Rio Claro e o placar terminou em 0 a 0, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa Paulista.

A partida da volta será realizada na próxima quarta-feira (dia 2), às 17h, no estádio Bento de Abreu. Em caso de nova igualdade no marcador, a definição da vaga acontecerá nas penalidades máximas.

O placar de 0 a 0 reflete o que foi esses primeiros 90 minutos de confronto. Mesmo com praticamente força máxima do título da Série A-3 há 15 dias, o time de Rio Claro pouco produziu.

Já o Alviceleste, melhor ataque da Copa Paulista (15 gols), passou pela primeira vez em branco, desde que o futebol retornou na pandemia (10 jogos). Por outro lado, os comandados do técnico Guilherme Alves chegaram à terceira partida consecutiva sem sofrer gol, fato inédito nesta temporada.

Também pelo terceiro jogo seguido, o MAC termina com menos posse de bola que o adversário (48% a 52%). Das sete partidas realizadas na competição, essa contra o Velo foi a que o time menos conseguiu chutar na direção do gol: cinco vezes, em 14 arremates.

 

1º tempo – O primeiro tempo foi bastante equilibrado, com poucas chances de gol. O Velo teve pouco mais de posse de bola (52% a 48%), mas finalizou bem menos que o Marília (3 contra 9). Entretanto, o time de Rio Claro teve 100% de seus arremates na direção do gol, enquanto que o Alviceleste conseguiu acertar o alvo em apenas um terço de suas oportunidades (3).

O que impressionou na etapa inicial, que terminou sem gols, foi que a equipe da casa cometeu o dobro de faltas do MAC (14 a 7). A melhor chance do Velo Clube aconteceu aos 17 minutos, em falta frontal perto do lado direito, que o meia Leandro Lima encobriu a barreira na batida e fez o goleiro Igor Castro espalmar para escanteio.

Já o Marília exigiu uma boa defesa de Filipe Garça, em jogada individual do atacante Orlando Junior pela direita. Ele passou pelo marcador e mesmo sem muito ângulo, bateu cruzado rasteiro para o goleiro mandar pela linha de fundo.

 

2º tempo – A etapa final foi praticamente um retrato da inicial. Poucas oportunidades de ambos os lados e criatividade abaixo do esperado para as duas agremiações. A melhor chance do Velo Clube foi aos 19 minutos, em cobrança de falta, assim como no primeiro tempo. O meia Felipinho, que havia acabado de entrar, bateu forte de muito longe e o goleiro Igor Castro precisou se esticar todo para espalmar para a linha de fundo.

A única finalização na direção do gol maqueana foi aos 21 minutos. O atacante Lucas Lino recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro na direita para Orlando Junior. De fora da área, mas livre de marcação, ele chutou rasteiro no canto direito, mas o goleiro Filipe Garça mandou para escanteio. No fim, o placar de 0 a 0 refletiu o que foi os primeiros 90 minutos das oitavas de final.

 

Ficha técnica:

 

Local: Estádio Benito Agnelo Castellano, em Rio Claro

Árbitro: Paulo Sérgio dos Santos

Cartões amarelos: Janílson, Kayo e Léo Turbo (Velo Clube); Diogo Calixto e Junior Santos (Marília)

 

Velo Clube – Filipe Garça; Everton, Felipe Codô, Alexandre Carvalho e Janílson (Vinícius); Niander, Eurico (Igor Eto’o) e Kayo (Rodney); Leandro Lima (Felipinho), Rodolfo (Léo Turbo) e Lucas Duni. Técnico: João Valim.

 

Marília – Igor Castro; Dênis, Geninho, Arthur Gaúcho e Diogo Calixto (Lucas Lino); Junior Santos, Felipe Cordeiro (Dionathan) e Léo Couto; Luan Gama, Orlando Junior e Gustavo Nescau (Danilo Melega). Técnico: Guilherme Alves.