Live desmitifica uso da Cannabis

Embora planta seja conhecida pelo uso como entorpecente, cresce sua aplicação positiva na Saúde

Foto: Divulgação

No próximo sábado (dia 28) será possível desmitificar o uso da Cannabis, através de uma live, às 18h30 com as chamadas “Mães Jardineiras”. A planta medicinal, embora seja associada ao entorpecente (maconha), é terapêutica e pode ser usada adequadamente, sem qualquer princípio psicoativo.   

A live vai reunir a experiência e conhecimento de profissionais e representantes da causa, incluindo um médico e um pesquisador que defendem a importância da Cannabis em Saúde.

O evento virtual tem a realização da SBEC (Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis), através do projeto Mães e Mulheres Jardineiras, e reúne oito nomes envolvidos no tema. Em Marília, a Maléli (Associação Cannábica em Defesa da Vida do estado de São Paulo), fundada na cidade, é apoiadora do evento.

O foco da Maléli é viabilizar legalmente o acesso à Cannabis, que tem efeitos positivos em uma gama de doenças. A associação defende o uso da planta medicinal para o bem-estar terapêutico, saúde e qualidade de vida para aqueles que necessitam. E tem como objetivo se tornar referência dessa bandeira, com quatro pilares como base para o trabalho: cultivo, assistência, educação e pesquisa.

Estão à frente da associação as duas mães, Cláudia Marin e Nayara Mazini, que iniciaram o processo de legalização do plantio da cannabis para tratamento dos seus filhos, em condições especiais de saúde e vida.

A nova associação leva o nome de Maléli, uma junção dos apelidos do filho da Cláudia, Mateus, e da filha da Nayara, Letícia, que utilizam o óleo da planta.

A live do próximo sábado é aberta aos interessados (@sbecmed) pelo youtube e facebook da Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis. Para mais informações um telefone de contato (ou whatsapp) é (14) 99797-4850.

É a 11ª live do projeto Mães e Mulheres Jardineiras, divulgando o protagonismo de mulheres que têm o salvo conduto para cultivar a planta Cannabis sativa no Brasil.