Demanda cai e hospitais reduzem oferta de leitos

Nova taxa de ocupação hospitalar já está calculada com base na redução da Enfermaria para Covid. Ainda assim, sobram mais de 70% dos leitos

 

Foto: Divulgação

A demanda pelos leitos hospitalares de Covid vem se mantendo em torno de 30%. Diante disso, os hospitais reduzem a oferta de vagas na Enfermaria, de 119 para 70, remanejando-as para o fluxo normal de internações. A capacidade de UTI permanece a mesma.

Desde março, quando a pandemia atingiu Marília, foi efetuada uma força-tarefa nos hospitais para preparar o município para a internação de pacientes de Covid, envolvendo o poder público e a sociedade civil (com doação de equipamentos).

A cidade é referência para 62 cidades e foram destinados 189 leitos para Covid-19, sendo 70 de UTI e 119 de Enfermaria. Essas vagas estão distribuídas entre as três instituições: 70 no Hospital das Clínicas (26 na UTI e 44 clínicos); 76 no HBU (Hospital Beneficente Unimar), sendo 26 na UTI e 50 gerais; e mais 43 na Santa Casa (18 na UTI e 25 de Enfermaria).

Nesta segunda-feira (16), os leitos de Enfermaria Covid baixaram nos três hospitais, totalizando 70 vagas. Na UTI Covid, por enquanto, a capacidade permanece a mesma.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, a UTI Covid, somando os três hospitais, chegou a ter uma taxa de ocupação de 82%. Nos últimos dias tem ficado em torno de 50% e ontem (16) estava em 34,2%.

Mesmo assim, nessa primeira etapa, a opção dos hospitais foi reduzir apenas os leitos de Enfermaria. O HC passou de 44 leitos clínicos, voltados especificamente à Covid, para 20. O HBU, de 50 para 30. A Santa Casa, de 25 para 20.

O secretário da Saúde, Cássio Luiz Pinto Junior, explicou que esses 49 leitos clínicos a menos de Covid, continuam na estrutura hospitalar, atendendo ao fluxo geral de internações, e podem voltar a atender pacientes de Coronavírus se houver novo aumento de demanda.