Daniel Alonso é reeleito prefeito e põe fim à dinastia Camarinha em Marília

Daniel Alonso (PSDB) foi reeleito prefeito de Marília. A vitória do atual chefe do Executivo nas urnas pode ter marcado o fim da Dinastia Camarinha em Marília. Por conta da lentidão na transmissão de dados no sistema de internet do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o resultado oficial foi divulgado apenas no início da madrugada desta segunda-feira (16).

 

“A população entendeu que Marília não pode viver em uma Dinastia. É uma cidade livre, que deve ser governada pelo povo”, alfinetou Daniel, que pela segunda vez seguida derrotou um membro da família Camarinha. Após vencer Abelardo Camarinha (Podemos) na eleição de ontem (15), ele já havia derrotado, em 2016, o filho dele, o hoje deputado estadual Vinicius Camarinha (PSB).

 

Com a checagem de boletins de urnas por fiscais eleitorais da coligação “Pra Frente Marília”, por volta das 19h30 o prefeito Daniel Alonso seguiu para o comitê eleitoral para celebrar a vitória nas urnas. 

 

O chefe do Executivo chegou acompanhado da primeira-dama Selma Regina, da filha Daniele Alonso e do vice-prefeito eleito Cícero do Ceasa (PL). “Quero agradecer do fundo do meu coração toda a população de Marília, que soube compreender o momento difícil que vivemos. Assumimos nossa gestão com a cidade cheia de dívidas e com lixo nas ruas. Solucionamos os problemas um a um”, ressaltou o prefeito reeleito.

 

Daniel Alonso enfatizou o momento difícil de pandemia e mesmo com o orçamento de R$ 4 bilhões previsto para os próximos quatro anos, disse que precisará bastante da equipe técnica e do empenho de todos para enfrentar esta recessão no País, em momento de enfrentamento à pandemia de Covid-19. “Nosso governo tem que ser técnico, eficiente e respeitar cada centavo do contribuinte”.

 

No primeiro escalão

Durante a coletiva de imprensa, na noite de ontem (15), Daniel Alonso já anunciou um nome do primeiro escalão para o mandato que se inicia em 1º de janeiro de 2021. 

 

O coronel da reserva da PM (Polícia Militar) Marcos Boldrin deverá assumir uma das pastas municipais com atribuições voltadas à Segurança Pública ou Planejamento Urbano, uma vez que ele também tem formação profissional como arquiteto.