Apesar de susto, MAC vence com gols de estreantes e é o vice-líder

Atacante Eric Di María marcou o primeiro gol maqueano na vitória por 4 a 3, no Bento de Abreu

Por Jorge Luiz/foto: Matheus Dahsan

Contra a pior defesa da Copa Paulista, o Marília Atlético Clube (MAC) fez quatro gols, porém a goleada não aconteceu, porque o Rio Preto marcou três vezes hoje à noite (dia 14), no estádio Bento de Abreu. Com o placar de 4 a 3 pela 3ª rodada, o Alviceleste pela primeira vez na temporada, conseguiu duas vitórias consecutivas e de quebra assumiu a vice-liderança do ‘Grupo 1’, com seis pontos – um atrás do líder Botafogo.

Apesar da dificuldade no placar e alguns erros coletivos de marcação, o fator positivo foi que os dois estreantes da noite marcaram: os atacante Eric Di María e Lucas Lino fizeram um gol cada.

O atacante Orlando Junior e o volante Junior Santos também anotaram. O próximo compromisso é justamente com o lanterna Rio Preto (zero ponto), nesta quarta-feira (dia 18), no estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto. Na abertura do returno desta 1ª fase. Em caso de vitória, o MAC garante de forma matemática a classificação com duas rodadas de antecedência.

 

Primeiro tempo – Os primeiros 45 minutos de jogo foram marcados por poucas chances de gol. O Marília terminou a etapa inicial com 68% de posse de bola, mas pouco conseguiu criar, contra a pior defesa da Copa Paulista. O adversário se fechou como pôde. Quando era atacado, jogou no 5-4-1 e com a bola nos pés atuava no 3-4-3, contudo, foram poucas as chegadas ao ataque.

O Alviceleste se defendeu no seu tradicional 4-4-2 e atacou no 4-2-4. O único gol da partida foi anotado pelo estreante Eric Di María, campeão do Paulista da Série A-2 pelo São Caetano. Aos 22 minutos, após cobrança de escanteio maqueana pelo lado esquerdo, a zaga afastou parcialmente e no rebote na entrada da área, Orlando Junior rolou na direita para Di Marília livre no bico da área. Ele ajeitou a bola a bateu com curva no canto direito do goleiro Gustavo, que se esticou todo, mas não alcançou. A bola ainda bateu na trave antes de entrar.

 

Segundo tempo – Aos dois minutos, jogada trabalhada pela direita. Felipe Cordeiro tocou para Di María, que de primeira deixou o volante Léo Couto livre pelo corredor para chegar até a linha de fundo e cruzar rasteiro na segunda trave, para o atacante Orlando Junior finalizar livre (2 a 0). Aos 10, o Rio Preto teve sua melhor oportunidade.

Em contra-ataque pela esquerda, Thiaguinho ganhou na velocidade da marcação, bateu cruzado o goleiro Alyson espalmou e no rebote e sem goleiro, Luan Batoré finalizou para fora. Aos 17, o visitante diminuiu novamente com lançamento pela esquerda para Thiaguinho, que mesmo sem ângulo bateu cruzado rasteiro para marcar (1 a 2).

Aos 20 minutos, o atacante Thiaguinho de novo arrancou livre pela esquerda cruzou rasteiro na direita para o atacante mariliense Luan Batoré só empurrar para as redes (2 a 2).

Apesar de ser pressionado, o MAC conseguiu fica à frente no marcador aos 30 minutos. Cruzamento pelo alto pela direita do lateral Dênis e na segunda trave para o estreante Lucas Lino, que entrou no segundo tempo, finalizar livre na pequena área (3 a 2).

Aos 43, o Alviceleste ampliou o placar. O volante Junior Santos recebeu a bola fora da área, dominou e bateu no canto esquerdo, o goleiro Gustavo foi na bola, mas ela quicou perto dele e entrou (4 a 2).

Quando tudo parecida definido, o Rio Preto diminuiu nos acréscimos. De muito longe, o meia Lucas Lima chutou forte no canto esquerdo, o goleiro Alyson se esticou, mas não alcançou. A bola ainda bateu na trave antes de entrar (3 a 4).

 

Ficha Técnica:

 

Local: Estádio Bento de Abreu, em Marília

Árbitro: Pablo Rodrigo Soares de Oliveira

Cartões amarelos: Murilo, Bruno Vieira, Rafael Cursino e Luan Batoré (Rio Preto)

Gols: Eric Di María 22/1T, Orlando Junior 2/2T, Lucas Lino 30/2T e Junior Santos 43/2T (Marília); Thiaguinho 17/2T Luan Batoré 20/2T e Lucas Lima 46/2T (Rio Preto)

 

Marília – Alyson; Dênis, Geninho, Arthur Gaúcho e Diogo Calixto; Junior Santos, Felipe Cordeiro e Léo Couto; Lucas Lino, Eric Di María (Lucas Lino), Orlando Junior (Dionathan)e Gustavo Nescau (Jean Carlos). Técnico: Guilherme Alves.

 

Rio Preto – Gustavo; Murilo Mendes, Brunão, Diego Valin e Raphael; Rafael Cursino (Alysson), Gabriel Tota e Moisés (Bruno Vieira); Pablo, Thiaguinho (Wilker) e Luan Batoré (Lucas Lima). Técnico: João Santos.