Toyota segue como a marca automotiva mais valorizada

Interbrand relaciona 17 nomes do setor entre os 100 mais valorizados do mundo

 

A consultoria global Interbrand aponta 17 fabricantes de automóveis e máquinas agrícolas e de construção entre as 100 marcas mais valiosas do mundo.

 O estudo, divulgado anualmente, mais uma vez colocou a Toyota, mesmo com desvalorização de 8% sobre a avaliação de 2019, como a marca automotiva mais valorizada, estimada em US$ 51,6 bilhões.

A montadora japonesa, porém, aparece somente na 7ª colocação no ranking geral. Os quatro primeiros lugares são ocupados por empresas de tecnologia e com valores muito superiores.

Mais uma vez, a Apple lidera. É avaliada em US$ 333 bilhões, 38% a mais na comparação anual, seguida da Amazon, US$ 200,7 bilhões (+60%), Microsoft, US$ 166 bilhões (+53%), e Google, US$ 165,4 bilhões (-1%), que aparecia na 2ª posição em 2019.  No total, as 100 marcas mais caras são estimadas em US$ 2,3 trilhões.

O segundo nome do setor automotivo mais bem cotado é o da Mercedes-Benz, avaliado em quase US$ 49,3 bilhões (-3%) e o 8º no ranking geral.

Sua compatriota e concorrente direta no segmento de automóveis de luxo BMW viu seu valor recuar 4% de um ano para cá.

Orçada em US$ 39,7 bilhões, é a 11ª no ranking global.

Chama a atenção no levantamento de 2020 que, enquanto as líderes de tecnologia acumulam valorização de até 60% no ano, somente duas das 17 marcas automotivas tiveram a cotação melhorada:  a Hyundai, orçada em US$ 14,3 bilhões (+1%), 36ª, e a Tesla, que não aparecia entre as 100 maiores desde 2017 e agora ocupa o quadragésimo posto, avaliada em USS$ 12,8 bilhões.

Ford, -12%, Land Rover, -13% e Caterpillar, -14%, registraram a maior desvalorização na ocmparação anual.