Produção de motos será de 937 mil unidades em 2020, 15% a menos que no ano passado

A Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, finalmente revisou suas projeções para o setor em 2020.

 

A Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, finalmente revisou suas projeções para o setor em 2020.

Após sete meses de pandemia e de estimar, em janeiro, crescimento da ordem de até 6% na produção e vendas internas, a entidade divulga agora índices duas vezes e meia maiores, mas de queda.

Os novos cálculos para o ano  indicam a fabricação de 937 mil motos, 15,4% a menos do que em 2019, quando mais de 1,1 milhão de unidades deixaram as linhas de montagem.Os licenciamentos deverão ficar em 905 mil, exatos 16% a menos do que as 1,07 milhão de unidades emplacadas no ano passado. Inicialmente, a Abraciclo projetava  produção de 1,17 milhão e vendas internas de 1,14 milhão de unidades

A projeção para as exportações foi mantida pelo fabricantes,  que esperam embarcar 28 mil motos em 2020, 27,5% a menos do que em 2019 e somente 3% do  total produzido.

Em setembro, foi registrado o melhor resultado mensal de 2020 no que diz respeito à produção. Saíram das linhas de montagem do Polo Industrial de Manaus, AM, 105 mil motos.

Pelo Renavam, Registro Nacional de Veículos Automotores, foram emplacadas em setembro 99,6 mil motocicletas, avanço de 13,6% sobre o mesmo mês do ano passado. De janeiro a setembro, os licenciamentos  somaram 630,8 mil, retração de 20,8% na comparação anual.