Sindicato do Comércio orienta empresas sobre horários e jornada em Marília

 

 

O Sindicato do Comércio Varejista de Marília e Região alerta os empresários do setor para atenção às novas regras de funcionamento e regulamentação federal sobre programa emergencial de regulamentação de jornadas e contrato de trabalho. “Temos uma nova realidade, um retorno ao normal com possibilidade de lojas abertas por até dez horas. Essa situação exige a reorganização interna em momento importante de retomada e perspectivas melhores para as vendas de final de ano”, disse o presidente da entidade, Pedro Pavão.


Pavão destaca ainda que o momento ainda é grave para o setor e lembra que o governo federal prorrogou até dia 31 de dezembro o prazo para situações emergenciais que podem ajudar as empresas na reconfiguração do atendimento.


“O presidente Jair Bolsonaro prorrogou a possibilidade de suspensão de contratos e redução de jornadas, que podem ser feitas com 70%, 50% e 25% dos horários normais. É uma medida muito importante e os lojistas que ainda têm dúvidas podem procurar nosso departamento jurídico para apoio”, explica Pavão. No caso de suspensão dos contratos, os trabalhadores são remunerados pelo governo federal até o limite do seguro-desemprego. A redução de jornada oferece possibilidade de o empregador pagar de forma parcial e o governo oferece uma complementação dos valores.


“Marília e região têm ainda uma situação melhorada pela importante assinatura da convenção coletiva de trabalho, que deu mais segurança às empresas e valorização aos trabalhadores, com bom senso e equilíbrio e uma correção salarial que também é um incentivo para nossa economia, já que todo comerciário é um potencial consumidor na cidade”, disse Pavão.