Missa da Padroeira comemora o aniversário da Diocese de Marília

Bispo Dom Luiz Cipolini celebrou missa e participou de carreata pelas ruas do centro da cidade

 

No último dia 12, dedicado à Nossa Senhora da Conceição Aparecida, foi celebrada a Santa Missa em honra da padroeira do Brasil em ação de graças pelos 68 anos de instalação da Diocese de Marília.

Uma Missa foi celebrada às 16h na Catedral Basílica de São Bento, em Marília, e recebeu 40% da sua capacidade de fiéis por conta da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), além de ser transmitida pelo Facebook e canal do Youtube da Diocese de Marília.

A celebração foi presidida pelo bispo diocesano, Dom Luiz Antonio Cipolini, e contou com a presença do bispo emérito, Dom Osvaldo Giuntini, do pároco da Catedral, Pe. José Orandi da Silva, do administrador paroquial do Santuário Nossa Senhora da Glória, Pe. Antonio Padula, e do Pe. Geraldo Lelis de Andrade.

A data concluiu uma novena em honra à Padroeira do Brasil que, nas noites anteriores, reuniu centenas de fiéis. A missa foi celebrada em agradecimento aos 68 anos de instalação da Diocese de Marília e também dedicou orações para as vítimas da Covid-19.

Em sua homília, Dom Luiz ressaltou o primeiro milagre de Jesus que é mencionado no Evangelho de João pelo termo sinal, por se tratar de um símbolo da presença do amor de Deus no mundo.

Segundo o bispo, a forma na qual ocorre o milagre do vinho  é a descrição exata da intercessão de Nossa Senhora a Deus na vida de todos os fiéis. “O vinho na festa é o sinônimo da alegria e Maria com a sua percepção notou a falta desta importante bebida na cerimônia e pediu a Jesus Cristo que trouxesse novamente a alegria aos convivas. Maria, então, pede aos que serviam que fizessem tudo que Jesus dissesse. Assim, nós,  diocesanos de Marília, há 68 anos temos a missão de dar sequência à missão de passarmos a alegria e o amor de Deus a todos”, disse.

A celebração foi concluída com uma carreata em homenagem à Nossa Senhora Aparecida que percorreu algumas ruas do centro da cidade. Na ocasião,  como símbolo de amor e união de toda Diocese de Marília, Dom Luiz Antonio distribuiu rosas da Padroeira do Brasil aos fiéis que estavam em seus veículos no largo da Catedral.