Em Barretos, MAC está a um empate de salvar a temporada

Marília nunca venceu em Barretos e não ganha do adversário há 21 anos

Por Jorge Luiz/foto: Matheus Dahsan

 

Pouco adiantou o Marília Atlético Clube (MAC) recontratar quase um elenco inteiro (19 atletas) para as últimas quatro rodadas do Campeonato Paulista da Série A-3. O time chega neste último jogo diante do Barretos, às 15h, no estádio Fortaleza, brigando para não ser rebaixado, assim como aconteceu nas 11 primeiras partidas, antes da pandemia do Coronavírus.

A única diferença foi que antes do retorno do futebol, o Alviceleste era o vice-lanterna e no momento está na 13ª colocação.

O projeto com a remontagem do elenco era ainda brigar por uma das oito vagas para as quartas de final, contudo o clube nunca esteve no G-8 em nenhuma das 14 rodadas. A melhor colocação alcançada foi o 11º lugar por três vezes. A posição mais frequente do Alviceleste neste estadual foi a 15ª colocação (vice-lanterna), ocupada em cinco rodadas.

Para se manter na Série A-3 sem depender de outro resultado, o Marília necessita apenas de um empate. Em caso de derrota, a torcida fica para o líder e rival Noroeste não perder para o Grêmio Osasco, em Bauru. Pela 5ª vez em seis anos, o MAC chega às rodadas finais lutando contra o rebaixamento em estaduais. Desde 2015, somente no ano passado o clube não passou por esse drama, pois conquistou o acesso na 4ª Divisão.

Das quatro vezes que lutou contra o descenso nesse período, o Alviceleste só não foi rebaixado no Paulista da Série A-3 de 2017, pois em 2015 caiu na Série A-1, em 2016 na Série A-2 e em 2018 na A-3, que aliás teve campanha melhor que a atual, em termos de aproveitamento: 35% contra 33,3%. No entanto, no ano retrasado seis foram rebaixados e em 2020 serão apenas dois.

 

Tabus – Nesta última rodada da Série A-3, o Marília pode também acabar com dois grandes tabus. O primeiro deles é de nunca ter vencido no estádio Fortaleza, em Barretos. Ao longo da história foram 13 jogos com quatro empates e nove derrotas, sendo que a última partida no local de sábado culminou no rebaixamento no Paulista da Série A-2 de 2016, pela penúltima rodada, na derrota de 1 a 0 para o time da casa.

Outra marca a ser quebrada é que o Alviceleste não vence o Barretos há 21 anos. A última vitória aconteceu em 1999, pelo Paulista da Série B1-A, com o placar de 4 a 0, no Abreuzão. De lá para cá foram oito jogos com: três empates e cinco derrotas.

 

Voltas e ausências – O técnico Guilherme Alves tem pelo menos dois desfalques certos para enfrentar o Barretos. O meia Maicon Assis, expulso na última rodada e que já viajou para a capital do País, para defender o Brasiliense-DF. E o meia Leílson, que sofreu um leve estiramento no ligamento colateral medial de joelho, ainda na pré-temporada e não ficou à disposição em nenhuma partida.

As dúvidas do treinador são: o zagueiro Marcos Vinícius e o volante Fabrício, que ainda se recuperam de lesão. O primeiro desfalcou o time na última rodada e o segundo não pôde ser utilizado nessa volta da competição durante a pandemia do coronavírus. A boa notícia é que os laterais Bruno Oliveira (direito) e Luan Gama (esquerdo) voltam a ficar à disposição, depois de cumprirem suspensão.

Ambos deveriam ter sido julgados na última segunda-feira (dia 5), no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), no artigo 254 e poderiam pegar de 4 a 12 jogos de punição. Entretanto, a diretoria conseguiu o efeito suspensivo e os dois vão a julgamento somente no dia 13 (terça-feira).

 

Barretos – Mesmo tendo perdido os três jogos na retomada da Série A-3, o Barretos depende apenas de si para não ser rebaixado. O time precisa vencer o Marília no estádio Fortaleza, onde tem aproveitamento de 52,3% (três vitórias, dois empates e duas derrotas). O problema é que o clube tem a segunda pior defesa da competição (24 gols) e um dos piores ataques (15).

Para agravar a situação, na última quinta-feira (dia 8), o Barretos foi um dos três clubes punidos preventivamente pela Federação Paulista de Futebol (FPF), por suspeita de manipulação de resultados. O jogo investigado ocorreu pela 12ª rodada, no dia 19 de setembro, em que o Barretos foi derrotado por 4 a 0 pelo Linense, em casa.

A entidade disse que a agremiação poderá disputar a última rodada, mas não poderá participar de competições da FPF enquanto não acontecer o julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD). Entretanto, puniu cinco jogadores que não poderão entrar em campo neste sábado, mas os nomes não foram revelados.

 

Arbitragem – Alysson Fernandes Matias será o árbitro no estádio Fortaleza. Ele será auxiliado por: Fausto Augusto Viana Moreti e Gabriel Alexandre Tostes Fleming.

 

Barretos – Pedro; Roberth, Alessandro, Vini e Antônio Carlos; Jonílson, Renato Silva e Raul Muller; Danilo, Fabrício e Hamílton. Técnico: Viriato Mendes.

 

Marília – Thiago Moraes (Igor Castro); Felipe Cordeiro, Moisés, Geninho e Diogo Calixto (Luan Gama); Junior Santos, Léo Couto e Kelvy; Jean Carlos, Léo Bahia e Tito. Técnico: Guilherme Alves.