Em apenas 15 dias, setembro já registra um terço das mortes por covid em Marília

A média é de uma vítima fatal por dia em Marília desde que o mês começou

 

Foto: Divulgação / Ilustrativa / Estadão do Mato Grosso

Um terço das mortes por Covid-19 em Marília é de setembro. A soma é de 45 óbitos, sendo 15 nessa primeira metade do mês: média de uma vítima fatal da pandemia a cada 24 horas. O Município já perdeu 22 mulheres e 23 homens; sendo 75% deles com idade acima dos 60 anos. Apesar disso, o percentual de cura entre as pessoas contaminadas está em 90%.

A pandemia de Coronavírus chegou a Marília em março, com o primeiro caso positivo no dia 27, um homem de 53 anos de idade, que teve seu diagnóstico confirmado pela Vigilância Epidemiológica Municipal no dia 31 daquele mês.

Em abril, a Secretaria da Saúde registrou uma morte; em maio, nenhuma; em junho foram 11 óbitos; em julho, outros sete; em agosto, 11 novamente; e nessa metade de setembro já são 15 vítimas fatais, o que equivale a um terço do total de 45.

A crescente de mortes acompanha a crescente de contaminações. Em agosto o salto foi de 865 casos a mais de Coronavírus na cidade, passando de 993 para 1.858. E na maioria dos óbitos registrados em setembro, a doença teve início no mês anterior.

Nesses primeiros 15 dias do mês, o aumento de casos continua subindo rápido. Já são 580 a mais, somando 2.438 casos confirmados (além de 827 suspeitas em análise).

Idade das vítimas fatais

Marília teve uma morte de uma jovem de 18 anos, quatro mortes de adultos acima dos 40 e seis mortes de adultos acima dos 50 anos. Os demais (34) eram idosos.

Entre as 45 mortes, 75% das vítimas (34) tinham mais de 60 anos de idade. E, entre os idosos que faleceram por Covid no município, 44% tinham mais de 80 anos e 26% tinham menos de 70 anos.

Perfil das vítimas fatais

Das 45 vítimas fatais, praticamente meio a meio eram homens e mulheres. Quase todos tinham doenças crônicas e/ou fatores de risco, com exceção de quatro pacientes:

Três sem informação sobre comorbidades e uma idosa de 90 anos sem histórico de doenças anteriores. Do total de falecimentos pela pandemia em Marília, o diabetes é a doença de maios incidência no histórico das vítimas: 42%.

Percentual de cura está em 90%

Assim como a tendência mundial, os idosos são o grupo mais suscetível aos agravos da Covid-19, o que não impede respostas positivas na maior parte dos casos. Marília tem 2.438 casos confirmados de Coronavírus até o momento, entre todas as idades. Desse montante, 2.203 pacientes já são considerados curados: um percentual de 90%.