Temperaturas batem recorde e defesa civil alerta para perigos da baixa umidade do ar

Na próxima semana temperaturas máximas na cidade devem variar entre 33 e 38 graus e não há previsão de chuva

 

Por Izabel Dias  

As altas temperaturas registradas nas últimas semanas provocaram alerta da Defesa Civil para baixa umidade do ar. Marília registrou 42 graus na quinta-feira e com o calor em pleno inverno as sorveterias viram o movimento aumentar nos últimos dias.  

Ontem Marília registrou temperatura mínima de 24 graus e máxima de 37. A umidade relativa do ar era de 16% segundo o Ipmet de Bauru. Para próxima semana as temperaturas máximas na cidade devem variar entre 33 e 38 graus e não há previsão de chuva.

Com o calor a população tem consumido mais sorvetes e o segmento já registra um pequeno crescimento nas vendas em plena pandemia, quando vários setores do comércio sofreram com o fechamento dos estabelecimentos durante a quarentena.

Diego Christianini, supervisor da rede de sorveterias Gygabon confirma essa tendência que culminou inclusive com a criação de novas vagas de emprego. “Aumentou muito o movimento e a venda de sorvetes em razão desse calor. Mudamos inclusive o horário de funcionamento que na semana passada era até 18h e está até às 23h”, disse. A procura maior é pelos picolés que representam 70% das vendas da rede.

A sorveteria também contratou mais três funcionários e até o final do mês vai abrir mais uma unidade no jardim Santa Antonieta, na zona Norte. Com as mudanças impostas pela pandemia, as lojas receberam sinalização de solo para manter distanciamento e uso de álcool gel e máscaras por funcionários e clientes.

Para os amantes de sorvete o calorão desta época é propício para aumentar o consumo, mesmo em tempos de pandemia. “Adoro sorvete e com esse calor a gente compra mais mesmo. Tanto quando saímos na rua como também levo picolés para casa nos finais de semana. É uma sobremesa gostosa e não custa caro”, disse a autônoma Maria Angélica de Oliveira Santos.