Marilienses de agremiações dos EUA estão na cidade para manter a forma

Atletas foram formados nas categorias de base do Nikkey Clube de Marília

Por Jorge Luiz/foto: Edio Jr.

Marília tem quatro atletas jogando em clubes de beisebol dos Estados Unidos, país que possui a principal competição da modalidade: a Major League Baseball. Heitor Tokar e Vitor Coutinho atuam pelo Houston Astros. Igor Januário e Pedro Costa Lemos defendem o Seattle Mariners.

Os quatro marilienses foram formados pelo Nikkey Clube de Marília e estão atualmente na cidade para manter a forma, enquanto não retornam para suas agremiações.

Vitor Coutinho tem 19 anos, joga como ‘1ª base’ e já está no Houston Astros há três anos. Seu contrato ainda tem duração de mais quatro temporadas. Quando foi contratado, disputou competições na República Dominicana e atualmente foi promovido para uma competição nos Estados Unidos, que corresponde à 5ª Divisão. O mariliense destacou a dificuldade de chegar à Major League Baseball.

“A dificuldade é tão grande que o único brasileiro em atividade é o Igor Gomes. Realmente é muito difícil alcançar esse objetivo, principalmente sendo do Brasil, onde culturalmente o esporte não tem quase tradição. Porém, eu tenho esse sonho e vou lutar para realiza-lo”, declarou Vitor Coutinho.

A competição do mariliense deveria ter começado em julho, mas por conta da pandemia acabou cancelada. “Felizmente vou participar de um programa especial em outubro e no final de setembro viajo para os Estados Unidos”, frisou.

Quem também está na cidade acompanhando os treinos é o mariliense Felipe Burin, de 28 anos, que há quatro anos trabalha como “olheiro” do Seattle Mariners. Nesse período, ele já indicou quatro atletas brasileiros para a equipe norte-americana, entre eles os marilienses Igor Januário e Pedro Costa Lemos.

“Fui o segundo brasileiro a jogar pelo Seattle Mariners na história. Atuei lá por cinco temporadas e fui convidado para ser o representante deles no Brasil”.

 

Bolsa de estudos nos EUA – O Nikkey Clube de Marília possui três atletas com negociação bem avançadas para representarem times de universidades americanas, com bolsa de estudos integral, a partir de 2021. São os casos de: Lucas Sasaki, Chryssia Catalan e Beatriz Narazaki. O destino dos três ainda não foi revelado.

Quem está de volta a Marília após quatro anos em equipes universitárias dos Estados Unidos é Mariana Ribeiro, de 23 anos. O contrato se encerrou no fim do semestre passado. Foram duas temporadas defendendo a Northwestern e as duas últimas na Embry Riddle, no Estado da Flórida.

“Estou tentando voltar para lá, mas agora como uma espécie de treinadora ou ajudante de comissão técnica. Por conta da pandemia está muito difícil retornar”, frisou.

Mariana completou o ensino superior em administração nos Estados Unidos e mesmo que não retorne para lá, pretende se manter ativa no softbol em Marília. “Quero muito poder ajudar outras meninas a alcançarem essa oportunidade dentro do esporte. Marília tem muitos talentos no beisebol e no softbol, e quero ajudar a manter esse grande legado”, afirmou.

 

Nikkey Clube – Vice-presidente de esportes do Nikkey Clube, Sérgio Narazaki destacou que Marília foi a equipe com melhores resultados, em termos de títulos nacionais de base em 2019 e que a estrutura oferecida é uma das melhores do País.

“Temos o melhor Centro de Treinamento com oito campos, quatro gaiolas para a prática de fundamentos, uma academia e oito instrutores de alto nível, sendo três cubanos. Somos o maior fornecedor de talentos à Seleção Brasileira. Só no ano passado cedemos 30 atletas de beisebol e softbol de base e adulta”.

Os treinos já recomeçaram. Crianças de 6 a 13 anos podem iniciar no esporte de forma gratuita. As inscrições estão abertas e as aulas acontecem de terça a sexta-feira, das 15h às 18h. Aos sábado ocorrem em período integral. O Nikkey Clube tem o apoio das secretarias estadual e municipal de esportes e das empresas: Marilan, Coca Cola/Femsa, Dori, Sasazaki, Carino, Supermercados Kawakami e Indústrias Marcon.