Supercine exibe edição especial de "Nada Será Como Antes" em homenagem aos 70 anos da TV no Brasil

Série exibida em 2016 ganha uma nova versão exclusiva na TV Globo no próximo dia 19

Em homenagem aos 70 anos da televisão no Brasil, celebrado oficialmente no dia 18 de setembro, a TV Globo prepara uma programação especial.

No sábado, dia 19, será exibida no Supercine uma edição especial da série Nada Será Como Antes.

Criada por Guel Arraes e Jorge Furtado e com a direção de José Luiz Villamarim, Nada Será Como Antes é ambientada na década de 50 e, através de uma trama fictícia, relembra o início da televisão no Brasil.

 No elenco, Murilo Benício, Débora Falabella, Daniel de Oliveira, Bruna Marquezine, Letícia Collin, Osmar Prado e Cassia Kiss entre outros grandes nomes.

O ano é 1946 e é possível ouvir o som dos rádios ecoando por cada lar brasileiro. A voz do locutor é algo tão familiar aos ouvidos das donas de casa, que ela até se atreve a contar histórias e anunciar produtos.

É neste cenário que conhecemos Saulo Ribeiro (Murilo Benício), um talentoso vendedor dos populares aparelhos, que se apaixona perdidamente pela voz marcante de Verônica Maia (Débora Falabella).

 Juntos e apaixonados, o casal deixa o interior para ganhar a vida na capital fluminense.

Dez anos se passam e, assim como Saulo planejara, Verônica se torna a diva da Rádio Copacabana, e ele, um perspicaz produtor do ramo.

O nascimento da TV Guanabara

Saulo Ribeiro é inquieto e visionário. No auge dos anos 50 no Brasil, ele decide arriscar suas fichas em um sonho que, aparentemente, parece loucura para muita gente: a inauguração da primeira emissora de televisão.

Com experiência na bagagem e confiança de sobra, tudo que ele precisa é de um investidor.

 E ninguém melhor do que Otaviano Azevedo Gomes (Daniel de Oliveira), um jovem rico e metido na política, para financiar as primeiras produções da TV Guanabara.

Os tradicionais aparelhos de rádio começam a ceder espaço para os inovadores televisores. É o começo de uma nova era.

Para coordenar a fervorosa emissora, Saulo conta com a ajuda de Aristides (Bruno Garcia), seu melhor amigo e conselheiro, que também acumula as funções de produtor, roteirista e diretor.

A ascensão de uma nova estrela

Tudo parece estar correndo muito bem para Saulo, até o momento em que descobre que é incapaz de gerar um filho.

Com vergonha de assumir o problema para a esposa, ele opta pelo fim do casamento, e a atriz acaba dividindo apartamento com o ex-colega de trabalho, Péricles (Fabrício Boliveira).

O processo de divórcio, no entanto, não impede o empresário de convidar a ex-mulher para protagonizar, ao lado de Rodolfo (Alejandro Claveaux), a novela Anna Karenina, a primeira grande aposta da TV Guanabara.

É nesse meio tempo que Beatriz (Bruna Marquezine), uma dançarina de boate que sonha com a fama, aparece na frente de Saulo. Sensual e persuasiva, a jovem consegue um emprego na TV Guanabara, integrando o elenco da telenovela.

A exuberância e o frescor da atriz principiante encantam não só a audiência e a mídia, como também Otaviano, que, para o desgosto do pai, assume publicamente o romance. Outra que não gosta nem um pouco dessa história é Verônica, se vê ofuscada pela nova estrela.

A família Azevedo Gomes

Otaviano e Julia (Letícia Colin) são filhos do magnata Pompeu (Osmar Prado), um homem extremamente rico, dono de empresas em diversos setores industriais. Enquanto Otaviano é um jovem mimado e sem grandes ambições, Julia é calculista e dominadora.

Inclusive, é ela quem incentiva o irmão a assumir o lugar do pai na política e a fechar negócio com Saulo.

Criados sem a mãe, os dois jovens da elite carioca possuem uma relação extremamente íntima um com o outro, a ponto de dividirem um romance com Beatriz.