O Lado Desconhecido das Vacinas

Rui Nogueira é médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (Unirio) e especialista em clínica médica, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Rui Nogueira é médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (Unirio) e especialista em clínica médica, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Também autor do Livro Medicina Social, emO Lado Desconhecido das Vacinas (DOC Editora,  114 páginas) ele vem oferecer a sua visão sobre as questões que envolvem vacinas.

Com uma perspectiva voltada à assistência de comunidades carentes ao longo de sua carreira, o clínico traz para o leitor - profissional da saúde ou leigo - pareceres coletados durante todo o seu estudo e experiência acerca da forma como a vacina é utilizada e como, sob seu ponto de vista, é tratada pela indústria farmacêutica e pelo governo brasileiro.

Através da comparação do calendário nacional de vacinação e de algumas bulas, o autor questiona o uso excessivo de vacinas em determinados casos, assim como seus respectivos efeitos colaterais e o lucro obtido com as vendas desse modo de imunização. E assim, O Lado Desconhecido das Vacinas convida os leitores a uma reflexão sobre um universo mais amplo em relação às vacinas e não apenas aquele divulgado na mídia.

 

A chegada do novo coronavírus no Brasil

Para o biólogo Fernando Reinach, o relaxamento das medidas de distanciamento social em São Paulo representa o término da primeira batalha dos brasileiros contra o Sars-CoV-2 - e a vitória foi do vírus. Começa, então, a segunda batalha, a partir da qual poderemos observar o estrago que ele vai fazer tendo se libertado de parte das amarras que dificultavam sua difusão.

A chegada do novo coronavírus no Brasil reúne em A chegada do novo coronavírus no Brasil (Editora Companhia das Letras, 134 páginas) 27 crônicas publicadas por Reinach no jornal O Estado de S. Paulo entre os dias 8 de fevereiro e 30 de maio de 2020. São relatos, comentários, previsões e manifestações de desespero, raiva e esperança, publicados agora em sua extensão original, geralmente mais longa.

Sempre a par das pesquisas mais sérias e importantes da ciência mundial, o biólogo tem mão de escritor, calejada por anos de prática que já lhe rendeu dois livros de grande sucesso. Fascinado pela simplicidade dos vírus e por como conseguem se aproveitar da maquinaria celular para se reproduzir, Reinach argumenta que eles são os únicos seres vivos que podem levar a humanidade a abandonar sua arrogância destrutiva, exercida sem pudor sobre o resto dos habitantes deste planeta. O que o H1N1 e o HIV não conseguiram, o Sars-CoV-2 está conseguindo.