Idosa reclama ter sido impedida de usar transporte público

Mulher disse que motorista insistiu em cobrar passagem; AMTU diz que segue decreto municipal

Uma idosa moradora de Marília procurou o Jornal da Manhã para reclamar que não teve ser direito respeitado quando foi utilizar o transporte público. Apesar dos idosos com idade acima de 65 anos terem o direito de viajar de graça conforme determina o Estatuto do Idoso, a mulher afirma que o motorista de uma das empresas que opera o transporte coletivo insistiu em cobrar a passagem e ainda lhe insultou dizendo que idosos deveriam ficar em casa.

A mulher afirmou que reside próximo ao Terminal Urbano e como vive sozinha utilizou o ônibus para ir ao supermercado e se surpreendeu com a atitude do motorista em cobrar a passagem.   

Em nota encaminhada ao Jornal da Manhã, a AMTU (Associação Mariliense de Transporte Urbano) informa que as empresas concessionárias do serviço municipal de transporte público coletivo cumprem à risca o contrato que regula a operação na cidade e, também, os decretos municipais de regras e restrições, ambos estipulados pela Prefeitura de Marília durante o estado de calamidade pública provocada pela pandemia do novo coronavírus. “Qualquer dúvida ou esclarecimento deve ser encaminhado ao órgão municipal de fiscalização e controle do transporte público, a Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (Emdurb)”, finaliza.

O diretor presidente da Emdurb, Valdeci Fogaça, afirmou que essa questão está sendo fiscalizada e a AMTU foi informada da necessidade de atender a todos os usuários do transporte público.