Justiça determina o congelamento das contas bancárias de Abelardo e Vinicius Camarinha

 

O atual deputado estadual Vinicius Camarinha (PSB) e o pai dele, ex-deputado e ex-prefeito Abelardo Camarinha (Podemos), tiveram as contas "congeladas" pela Justiça Federal, por entender que ambos têm ligação com a Editora Diário-Correio de Marília Ltda, empresa sucessora da CMN (Central Marília Notícias), que agregava o Jornal Diário, as rádios Diário

FM e Dirceu AM, fechadas pela Polícia Federal em 2016.

A Editora Diário-Correio de Marília Ltda tem mais de R$ 14 milhões cadastrados na dívida ativa da União. São mais de R$ 8,4 milhões em dívidas previdenciárias, R$ 5,2 milhões em dívidas tributárias e aproximadamente R$ 100 mil em multas trabalhistas. As informações estão disponíveis na seção da lista de devedores da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional.

A juíza substituta da 1ª Vara Federal de Marília, Ana Claudia Manikowski Annes aceitou Abelardo e Vinicius como partes do processo após pedido da União para incluí-los no polo passivo da ação.

Inicialmente, em primeira e segunda instâncias a Justiça Federal entendia não haver provas suficientes de que pai e filho eram os verdadeiros proprietários da Editora Diário-Correio de Marília, que teria sido colocada em nomes de "laranjas".

"No caso em exame, a União trouxe aos autos a ficha cadastral completa da empresa  na qual consta como sócia unipessoal, assinando pela empresa, a sra. Sandra Mara Norbiato. No entanto, trouxe Relatórios Fiscais extraídos de procedimentos administrativos instaurados para apurar a responsabilidade tributária de José Abelardo Guimarães Camarinha e de Vinícius Almeida Camarinha, que fazem concluir, ao menos nessa fase processual, que eram os administradores de fato da empresa", destaca trecho da ação.

Vale destacar que dezenas de ex-funcionários pleiteiam seus direitos na Justiça do Trabalho e aguardam por seus acertos.