Vigilância sanitária interdita pastelaria flagrada "preparando" frangos na calçada

Fotos viralizaram ontem nas rede sociais e causaram indignação

A prefeitura de Marília informou que interditou na manhã desta segunda-feira (27) uma pastelaria, localizada na rua São Luiz, no centro comercial de Marília "por incorrer em infração considerada de risco à saúde por não cumprir com as boas práticas para atividade comercial de alimentação, conforme legislação sanitária vigente".

 

Fotos postadas nas redes sociais, ontem (domingo) mostravam funcionários do local "preparando" frangos, ao ar livre, aparentemente, sem respeitar qualquer medida de higiene e saúde.

 

As fotos viralizaram e os fiscais da vigilância sanitária estiveram no local e encontraram um cenário preocupante. 

Nas imagens enviadas pela VS é possível ver alimentos (Carne) estocados junto com materiais de limpeza e outros produtos, prateleiras enferrujadas e sujas amontoadas sob papelão velho e um tanque em condições inadequadas para uma lanchonete.

 

A nota não diz se foram encontrados alimentos inadequados para o consumo.

 

Ainda de acordo com a prefeitura assim que o proprietário regularizar os apontamentos feitos pelos fiscais da VS, uma nova vistoria é feita e, se aprovada (vistoria) a pastelaria poderá voltar a funcionar.

 

 O proprietário deve realizar as adequações apontadas pela Vigilância e nos próximos dias uma nova vistoria será realizada pelos técnicos para uma possível desinterdição do local.

 

Leia a nota na íntegra: 

 

“A Prefeitura de Marília informa que na manhã de hoje (27) foi realizada uma fiscalização em uma pastelaria no centro da cidade. Depois da visita in loco, a mesma foi interditada por autoridades da Vigilância Sanitária, por incorrer em infração considerada de risco à saúde por não cumprir com as boas práticas para atividade comercial de alimentação, conforme legislação sanitária vigente. O proprietário deve realizar as adequações apontadas pela Vigilância e nos próximos dias uma nova vistoria será realizada pelos técnicos para uma possível desinterdição do local”.