Governador garante GP do Brasil: "O contrato tem de ser cumprido"

A fala de Doria vem depois dos rumores de que a Fórmula 1 não pretende realizar provas nas Américas

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou ontem que o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 está garantido em 2020. Segundo ele, a categoria tem um contrato a zelar e a prova vai ocorrer conforme todos os protocolos de saúde necessários para evitar o contágio da covid-19.

"Para este ano está confirmada a Fórmula 1 (no Brasil) e o autódromo está preparado para receber a Fórmula 1, evidentemente dentro dos protocolos de saúde. Os organizadores sabem que em qualquer parte do mundo, devem obedecer os protocolos de saúde da cidade. O contrato tem de ser cumprido. É preciso deixar isso claro de parte à parte", disse em coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

A fala de Doria vem depois dos rumores de que a Fórmula 1 não pretende realizar provas nas Américas nesta temporada devido a pandemia do coronavírus. Com isso, a corrida de Interlagos estaria suspensa.

O calendário da principal competição de automobilismo do mundo já foi amplamente modificado em 2020. Até o momento, sete etapas já foram canceladas. A primeira corrida aconteceu apenas no último domingo, na Áustria, após quase quatro meses de atraso.

Já para 2021, o governador disse que está conversando com a organização da categoria para conseguir manter o GP do Brasil em São Paulo, evitando que ele passe a ser realizado no Rio de Janeiro. O contrato entre a Liberty Media e o estado paulista se encerra neste ano.

"Seguimos dialogando e conversando com a Liberty Media com vista à renovação desse contrato. Não há uma decisão firmada pela Liberty, mas há uma manifestação formalizada pelo governo e pela prefeitura. Nada contra o Rio, mas não faz sentido o gasto de R$ 1 bilhão pra se construir um autódromo em uma área que não tem aprovação ambiental e em uma época de pandemia e de escassez de dinheiro em todo o país", comentou.