Reclamações sobre atraso dos Correios cresce quase 400% no Estado

Em Marília, o Procon municipal registrou aumento de cerca de 25% no volume de reclamações relacionadas a entrega de mercadorias

 

As reclamações de atraso nas entregas de mercadorias e correspondências pelos Correios durante a pandemia aumentou cerca de 400%, segundo levantamento do Procon de São Paulo. De março a junho foram registradas 1.568 queixas enquanto no ano passado foram 315 no mesmo período. Em Marília, o Procon municipal registrou aumento de cerca de 25% no volume de reclamações relacionadas a entrega de mercadorias pelos Correios.

A população reclama tanto do atraso na entrega de produtos comprados online como o recebimento de correspondências e contas. Segundo o diretor do Procon Municipal, Guilherme Moraes, a maioria dos Procons registra a reclamação contra empresa que fez a venda do produto. “Tivemos um aumento estimado de 25% de reclamações de atraso na entrega dos produtos. O consumidor contratou o serviço com a empresa  que fez a venda então ela é notificada

O diretor do Procon orienta a população a formalizar a reclamação junto ao Procon para que o órgão possa notificar os envolvidos. É necessário ter cópia dos documentos pessoais e comprovantes de pedido e de pagamento dos produtos.

Em Marília o Procon Municipal fica na avenida das Indústrias, ao lado do Ganha Tempo.  Atende também pelos canais não presencias WattsApp (14) 99819.2331. e-mail: procon@marilia.sp.gov.br e telefone fixo (14).3401.2466.

Os Correios informaram que durante a pandemia todos os serviços foram afetados, muitos funcionários em grupo de risco estão em trabalho remoto, e o tráfego de encomendas aumentou cerca de 60%.  A empresa informou que formulou um plano de ação que prevê a contratação de 2 mil terceirizados, a locação de mais de 70 linhas de transporte de carga e tratamento especial para encomendas de transações eletrônicas.