Corinthians faz acordo e adia parcela de pagamento por Sidcley

Lateral-esquerdo veio por empréstimo do Dínamo de Kiev, da Ucrânia

O Corinthians conseguiu adiar a primeira das quatro parcelas do pagamento ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia, pelo empréstimo de uma temporada de Sidcley. O pagamento estava previsto para março. Inicialmente a cessão até dezembro custaria 600 mil euros (cerca de R$ 3,6 milhões) ao Corinthians. Após a publicação, um membro da diretoria entrou em contato com a reportagem e disse que o valor total do montante é de 500 mil euros (R$ 3 milhões).

No início do ano, os clubes combinaram o pagamento em quatro parcelas: a primeira em março, a segunda em agosto, a terceira em outubro e a última em dezembro. Por conta da pandemia do novo coronavírus, porém, a diretoria negociou com os ucranianos e conseguiu o adiamento da primeira parcela. A confirmação do ajuste foi feita pelo diretor financeiro do clube, Matias Ávila, que não revelou como ficou a composição do novo acordo.

Ao término da temporada, se quiser ficar com Sidcley de forma definitiva, o Timão precisará pagar mais 4,4 milhões de euros (R$ 26,4 milhões pela cotação atual). É um negócio improvável. Desde que retornou ao Corinthians, o lateral-esquerdo participou de dois jogos do Torneio da Flórida, dois do Campeonato Paulista e os dois da Taça Libertadores, contra o Guaraní do Paraguai. Ontem, o jogador foi elogiado pelo preparador físico Michel Huff por ter se reapresentado em boa forma física. Aos 27 anos, Sidcley vive sua segunda passagem no clube.