Sindicato requer testes de Covid-19 para todos os trabalhadores de saúde

Ofício encaminhado pelo Sinsaúde a 13 instituições hospitalares, além do Executivo e Conselho da Saúde

 

Foto: Reprodução

 

O Sinsaúde encaminhou ofício à Prefeitura e aos hospitais para a realização de testes de Coronavírus em todos os trabalhadores de saúde que atuam no enfrentamento à pandemia, na rede pública e privada. O sindicato afirma a relevância da solicitação para a proteção dos profissionais e da sociedade.


Os ofícios foram encaminhados desde quinta-feira (25) a nove instituições hospitalares da área de abrangência do Sinsaúde Marília (Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Campinas).


O documento foi enviado à Prefeitura de Marília, ao Conselho Municipal da Saúde e à Secretaria Municipal da Saúde. Ainda receberam o documento: a Santa Casa; o HEM (Hospital Espírita de Marília); a Maternidade Gota de Leite; e o HBU (Hospital Beneficente Unimar).


E também a autarquia HC/Famema (via Fumes e Famar), que abrange o Hemocentro e três hospitais (Hospital das Clínicas, Hospital São Francisco e Materno-Infantil). Fora de Marília, a Regional do Sinsaúde abrange outros três hospitais de Garça, um em Pompeia e um em Gália, que também foram notificados.


O sindicato solicita a aplicação dos testes em todos os trabalhadores da saúde pública e privada, de hospitais e demais serviços. No documento, o diretor Cláudio de Oliveira Silva requer os números exatos dessas suspeitas e confirmações.


E solicita o afastamento de todos os profissionais com confirmação ou suspeita de Covid-19. Sendo feita a emissão do CAT (Comunicado de Acidente de Trabalho) em todos esses casos, que garante uma estabilidade maior que o auxílio-doença.


De acordo com o Sindaúde, a medida urgente protege os trabalhadores infectados e a sociedade, pelo risco de contaminação dentro dos hospitais no caso de trabalhadores com Covid, ainda que assintomáticos, atendendo a população.


O ofício, indiretamente, visa exercer também uma pressão para as medidas rigorosas de controle da transmissão dentro dos estabelecimentos de saúde, com o devido fornecimento de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).