Fechamento do comércio e de shoppings deve acontecer somente na próxima semana

Após a decisão do vice-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Luiz Fux, que faz prevalecer a classificação do Plano São Paulo - colocando Marília na fase vermelha (1) com restrição quase que total do comércio e não na fase laranja (2), caracterizada pela maior flexibilização - e determina o fechamento de grande parte de estabelecimentos comerciais e shoppings centers, a expectativa é que a sentença passe a valer somente na próxima semana.

A Prefeitura ainda não foi notificada sobre a derrubada da liminar do TJ (Tribunal de Justiça) pela instância máxima judiciária do País e quando isso acontecer, os estabelecimentos comerciais ainda terão 48 horas para começar a cumprir a determinação judicial.

Em nova live pela internet, dessa vez na fase final da obra de tratamento de esgoto, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) garantiu que “todas as medidas judiciais estão sendo tomadas para que o município volte a ter autonomia sobre a decisão da abertura do comércio”.

Caso a Prefeitura não consiga reverter a decisão do Supremo, ficarão permitidos os funcionamentos apenas de serviços essenciais como supermercados, farmácias, postos de combustíveis e estabelecimentos da área da alimentação apenas para entrega (delivery).

Com a autonomia da Administração Municipal retomada para deliberar sobre o assunto, bares e restaurantes, academias e academias ficariam liberados para atender o público.

“A luta continua. Vamos em frente com a nossa determinação. Quando as pessoas têm problemas com buracos nas ruas, lixo e na saúde elas não procuram o STF, mas sim a Prefeitura. Neste dia 26 teremos a reunião do nosso Comitê de Contingenciamento de Crise Covid-19 e novo anúncio de classificação do Plano São Paulo e poderemos ter mudanças. Por enquanto, não muda nada”, garantiu o chefe do Executivo de Marília.