Asilo São Vicente de Marília tem novo caso de Covid e mais quatro aguardando resultados

Todos os moradores e funcionários passaram por exame. Resultados são aguardados

 

Foto: Edio Junior

O Lar São Vicente de Paulo tem mais um caso confirmado e quatro suspeitos de Covid-19. Além do idoso de 81 anos que morreu com Coronavírus na noite de terça-feira, os sintomas foram identificados em outra moradora e em quatro funcionários.

O exame de uma funcionária já confirmou a Covid-19. Já os outros quatro casos continuam como suspeitos, aguardando análise laboratorial. Os funcionários foram afastados da entidade e a moradora está isolada dentro do próprio asilo, com acompanhamento de saúde.

Todos os demais idosos e colaboradores também passaram por exame de Covid, ainda que não tenham sintomas. Os resultados estão sendo aguardados.

O morador do asilo que morreu por contaminação do Coronavírus foi internado na Santa Casa de Misericórdia no dia 12 de junho por conta de uma infecção urinária.

Ele era portador de doenças crônicas, hipertensão arterial e doenças da próstata. Dez dias depois o Município divulgou seu diagnóstico positivo de Covid e na noite de terça-feira o paciente veio a óbito.

Na nota oficial do Lar São Vicente de Paulo, a diretoria reitera que “todas as medidas necessárias para controle e prevenção da Covid-19 foram tomadas”. Incluindo a suspensão de visitas desde o dia 16 de março.

“Aos familiares e amigos dos 50 internos do Lar São Vicente de Paulo, afirmamos que nossa luta será ainda maior na prevenção à Covid-19, razão pela qual pedimos orações. Neste momento precisamos de muita força na manutenção do nosso trabalho, historicamente reconhecido pela comunidade”.

Assistência Social alerta para o cuidado com doações

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social alerta para o cuidado com a entrega de doações às entidades, ILPIs (Longa Permanência do Idoso) e as demais também.

Isso por conta do risco da presença de voluntários e de embalagens, porventura, contaminadas. A pasta sugere o contato com o Fundo Social de Solidariedade ou a própria secretaria, que conhecem o melhor direcionamento de doações e realizam a entrega de forma segura.

“Essas doações podem ser feitas através desses serviços públicos, que possuem equipes técnicas preparadas e comprometidas com a destinação segura e para quem mais necessita”, frisou a gestora de Assistência Social do Município, Wania Lombardi.