Chefes de “biqueiras” de drogas são condenados

Dupla foi presa em operação da Dise em dezembro do ano passado com drogas e dinheiro

Por Matheus Brito / Foto: Divulgação

Decisão da Justiça de Marília condenou o pedreiro Johnny Henrique de Jesus, de 26 anos, e o pintor Weverson Fernando César de Souza, de 20 anos. A dupla foi presa desde dezembro do ano passado numa operação da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) acusada de comandar “biqueiras de drogas” no conjunto de apartamentos da CDHU (zona Sul) e na “Favela do Gás” (zona Oeste).

A sentença assinada pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Marília, José Augusto Franca Junior, foi publicada na edição de quinta-feira (25) do Diário Oficial do Estado de São Paulo. O magistrado acolheu os pedidos do Ministério Público (MP) e condenou a dupla por tráfico de entorpecentes e associação criminosa.

O pedreiro foi sentenciado a 11 anos, seis meses e 25 dias de prisão em regime fechado. Ele ainda terá que cumprir mais um ano de detenção em semiaberto pelo delito de posse ilegal de arma de fogo. Já o pintor foi condenado a nove anos e quatro meses de reclusão.

Ainda na sentença, o magistrado não concedeu aos réus o direito de recurso em liberdade. “A custódia cautelar é a única medida possível para garantia da ordem pública. Pontua-se também que restou demonstrado o perigo gerado pelo estado de liberdade dos increpados, pois formaram associação para o tráfico estável e permanente, com atuação em vários bairros, com auxílio direito de menores de 18 anos”, disse o juiz.

Caso – A Operação da Dise ocorreu em 18 de dezembro do ano passado. Investigação apontou que a dupla estava associada e comandava pontos de drogas em “biqueiras” em duas regiões de Marília. “Também foi apurado que eles utilizavam menores de idade na venda de entorpecentes”, disse o delegado Luís Marcelo Perpétuo Sampaio.

Policiais civis cumpriram mandados de buscas no conjunto de apartamentos da CDHU e na “Favela do Gás”. Os investigadores da especializada com narcóticos apreenderam pacotes com cocaína, 106 pinos de cocaína, 41 pedras de crack, 52 trouxinhas de maconha, R$ 4,8 mil em dinheiro, munição, embalagens, balanças, anotações de contabilidade do tráfico e um veículo.