FPF e clubes encaminharão pedido de retomada dos treinos ao Governo

A FPF informa que o novo protocolo irá prever a testagem de todos os profissionais

Três dias depois de o Red Bull Bragantino ter reiniciado o seus treinamentos e provocado polêmica com outros clubes que disputam a Série A-1 do Campeonato Paulista, representantes da Federação Paulista de Futebol (FPF) e os 16 presidentes das equipes que compõe o torneio participaram de uma reunião virtual ontem. Os cartolas decidiram elaborar um protocolo único para que todos os times possam voltar a trabalhar após a paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus e agora esperam o aval do Governo do Estado até a próxima terça-feira.

Na terça, após receber autorização da Prefeitura de Bragança Paulista, o Red Bull Bragantino iniciou as atividades em campo com seus jogadores, seguindo um protocolo apresentado ao Executivo municipal. Contudo, os outros clubes que também disputam o Paulistão continuam com seus elencos realizando treinamentos individuais e em isolamento social.

A postura gerou críticas e o clube de Bragança se defendeu, alegando que "sempre agiu dentro da legalidade" e que "não há nenhuma tentativa de se obter vantagem técnica, mas, sim, de dar um primeiro passo consciente e seguro rumo à retomada do futebol". Ontem, em videoconferência, ficou decidido que FPF e os times encaminharão novamente ao governador João Doria (PSDB) e às prefeituras um "proposta minuciosa para a retomada das atividades nas cidades em que elas ainda não foram liberadas".

A iniciativa ganhou força, segundo a FPF, "diante da flexibilização da quarentena anunciada pelas autoridades públicas paulistas, inclusive com liberação a shoppings, que contam com cuidados menos rigorosos do que os previstos pelo protocolo do Futebol Paulista".

Em nota nas redes sociais, a FPF informa que o novo protocolo irá prever a testagem de todos os profissionais, com retomada gradual dos treinamentos, iniciando com atividades individuais e em ambientes abertos. O Campeonato Paulista foi suspenso em 16 de março por causa da pandemia do novo coronavírus, quando restavam duas rodadas a serem disputadas na fase de classificação e toda a etapa decisiva. Dos quatro grandes, apenas o Corinthians não estava pré-classificado.

Nesta semana, o técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, disse ao Estadão que achava errado um time voltar e outro não, como está acontecendo no Brasil, e que isso poderia prejudicar algumas equipes. No caso do futebol paulista, os jogadores estão treinando em suas respectivas casas.

 

Críticas – Até agora, o líder geral da competição é o Santo André. Em entrevista ao Estadão, Sidney Riquetto, presidente do clube do ABC, afirmou que a reunião foi "pouco produtiva". "A federação ainda não tem autorização oficial do Governo Estadual para liberar os treinamentos. Segunda-feira à noite teremos uma reunião do Comitê Médico e na terça-feira será enviado um protocolo para o governo. Em alguns momentos a reunião foi constrangedora, pois algumas equipes já retornaram aos treinos, mas o Red Bull Bragantino foi o único a admitir, quebrando a união de atitude entre os clubes", lamentou.

 

Riquetto afirmou ainda que os treinamentos obedecerão rígidas normas higiênicas. "Temos o protocolo a seguir, com testes antes dos treinos, confinamento dos atletas, etc. Acho que nossas atividades serão mais seguras do que outros tipos de trabalho, como funcionários de shoppings ou supermercados".