Há 64 anos, MAC enfrentava o Santos pela 1ª vez ainda sem Pelé

Foto do Marília tirada no dia do jogo em 1956; em pé – Procópio, Luiz, Teixeira, Valente, Aníbal e Afrânio. Agachados – Moscatel, Laerte, Belmiro, Jonas e Henrique

Por Jorge Luiz/foto: Arquivo JM

 

No dia 3 de junho de 1956 (há 64 anos) o Marília Atlético Clube (MAC) jogava contra o Santos pela primeira vez na história. A partida era amistosa e foi realizada no estádio Bento de Abreu, com a vitória do Peixe pelo placar de 5 a 3. O duelo aconteceu quase três meses antes de Pelé estrear pelo profissional do time de Vila Belmiro.

O primeiro jogo profissional do “Rei” aconteceu no dia 7 de setembro, com goleada sobre o Corinthians/Santo André por 7 a 1, com um dos gols marcados por ele.

Em 1956, antes de encarar o Santos, o Marília – era Alvirrubro (vermelho e branco) – havia acabado sua participação no Campeonato Paulista da 1ª Divisão (atual Série A-2) na 3ª colocação geral, com 15 pontos. Na época somente o campeão conquistava o acesso e o título terminou com a Ferroviária (24 pontos). O Botafogo (Ribeirão Preto) ficou em 2º lugar com 18 e assim como o MAC não subiu.

Nesta mesma temporada, o Peixe havia sido campeão do Troféu "Roberto Gomes Pedrosa" e do Paulistão. O time era comandado pelo técnico Luís Alonso Pérez (Lula), que ainda é o treinador com o maior número de partidas pela equipe de Vila Belmiro. Foram 963 jogos no período de 1954 a 1966.

Na vitória do Santos sobre o MAC por 5 a 3, dois jogadores do Peixe foram treinadores maqueanos na década de 70: o ponta-direita e centroavante Alfredo Sampaio Filho, o “Alfredinho Bruxo”, campeão da Série A-2 de 1971; e o zagueiro Urubatão Calvo Nunes.

A escalação santista teve: Manga; Wilson (Cássio) e Ivan; Ramiro, Formiga (Fioti) e Urubatão; Alfredinho (Durval), Álvaro, Del Vecchio, Jair e Tite. Técnico: Luís Alonso Pérez (Lula).

O Marília foi a campo com: Zeferino (Anibal); Teixeira e Procópio; Afrânio, Valente e Luiz; Moscatel, Laerte, Belmiro, Jonas e Henrique. Técnico: Florindo Alves. Os gols maqueanos foram marcados por Belmiro (2) e Laerte. O Santos fez com: Urubatão, Álvaro, Del Vecchio e Jair (2). O árbitro foi Abílio Ramos e a renda do jogo foi de 180 mil cruzeiros.