Fifa anuncia 15 mudanças nas regras do futsal

O mais polêmico é o que diz: "se o goleiro lançar a bola direto para a quadra do adversário será marcado um tiro livre indireto e será cobrado do local onde a bola passou a linha"

A Fifa anunciou ontem, 15 mudanças nas regras do futsal. Em comunicado enviado às federações nacionais, a entidade informou que as alterações passam a valer a partir desta segunda-feira, dia 1° de junho. O ofício da Fifa foi divulgado inicialmente pelo blog Futsal Japan e repostado por diversos treinadores de seleções e membros de confederações.

Dentre as mudanças mais significativas está a do item 4, que permite que sejam validados gols em chutes direto em saída de bola, assim como acontece no futebol de areia. Outra alteração marcante é quanto às disputas de pênaltis em partidas de mata-mata. Saem as decisões com três cobranças para cada lado e voltam as cinco penalidades para cada equipe, como era até o Mundial de 2008.

Dentre os 15 itens o mais polêmico é o 14, que diz que "se o goleiro lançar a bola direto para a quadra do adversário será marcado um tiro livre indireto e será cobrado do local onde a bola passou a linha". Por ser uma alteração brusca, essa regra será testada inicialmente apenas em categorias de base, podendo entrar em competições adultas apenas se as federações concordarem com a sua utilização.

Há dois, a Fifa tentou promover mudanças de regras no futsal, mas muitas das alterações propostas não passaram por pressão das confederações. Em fevereiro de 2018, a entidade máxima enviou um comunicado informando que adotaria lateral cobrado com as mãos a partir de junho daquele ano.

A notícia, entretanto, não foi bem aceita no meio e, após pressão de Itália, França, Bélgica e Portugal, a Fifa manteve o lateral com os pés no futsal.

 

Confira as 15 alterações de regras:

 

(1) Disputa de pênaltis: agora serão cinco cobranças (não mais três);

 

(2) O sinal do cronometrista agora termina a partida, não o apito do árbitro;

 

(3) O tiro livre direto para a 6ª falta acumulada será dado mesmo se o tempo estiver quase terminando;

 

(4) Na saída de bola, o cobrador não precisa estar mais na sua metade de quadra; a bola está em jogo quando chutada de qualquer maneira; o gol pode ser marcado no pontapé inicial (mas não vale o gol contra);

 

(5) No desempate por pênaltis, o time com mais jogadores pode reduzir o número de jogadores para ficar na mesma quantidade do seu adversário;

 

(6) Mão na bola: Não é apenas uma falta tocar fisicamente a bola, mas também é uma falta mover a mão ou o braço propositalmente em direção à bola;

 

(7) Cartão vermelho para o jogador que, em qualquer lugar da quadra, "negar uma oportunidade óbvia de marcar gols” ao adversário de forma proposital;

 

(8) Um jogador que negar uma oportunidade de marcar gol ao adversário na sua própria área pode escapar com apenas um cartão amarelo se for comprovado uma tentativa de jogar a bola;

 

(9) Tiro livre indireto por falta cometida fora da quadra (ambos os jogadores fora da quadra);

 

(10) Pênalti: Goleiro deve ter pelo menos parte de um pé tocando ou alinhado com a linha de gol;

 

(11) Pênalti: cartão amarelo ao adversário que obstrui o cobrador, mesmo que esse adversário respeite a distância mínima de 5m;

 

(12) Regra de 4 segundos para o recomeço do jogo: A contagem começa quando o cobrador da equipe estiver pronto para colocar a bola em jogo ou o árbitro sinalizar que a equipe está pronta;

 

(13) Saída de bola: Os jogadores agora podem receber a bola do goleiro dentro da sua área;

 

(14) Saída de bola: Se o goleiro lançar a bola direto para a quadra do adversário será marcado um tiro livre indireto e será cobrado do local onde a bola passou a linha. Essa alteração só estará em vigor nas categorias de base do futsal, e mesmo assim, as federações nacionais poderão decidir sobre o seu uso ou não;

 

(15) Durante a partida, no máximo cinco substitutos podem se aquecer ao mesmo tempo no banco de reservas.