Santa Casa reduz jornada e salário de 200 funcionários

A medida visa reduzir o déficit financeiro causado pela pandemia e vai durar 90 dias. HBU e HC ainda não responderam ao questionamento do Jornal da Manhã

Foto: Arquivo JM

A Santa Casa reduziu a jornada e o salário de 200 funcionários. A medida visa reduzir o déficit financeiro causado pela pandemia. O questionamento do Jornal da Manhã foi feito também ao Hospital Beneficente Unimar e ao Hospital das Clínicas, mas a Santa Casa foi o único que respondeu.

A Santa Casa iniciou as propostas de redução de jornada de trabalho conforme permitido pela MP 936/2020, a Medida Provisória de 1º de abril deste ano que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda.

A MP dispõe sobre medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, por conta da pandemia de Coronavírus.

O programa seria uma alternativa para a preservação do emprego e da renda, a continuidade das atividades laborais e empresariais e a redução do impacto social decorrente do estado de calamidade pública e de emergência de saúde pública.

No mês de maio a Santa Casa havia informado déficit de R$ 3,5 milhões mensais. O hospital atribuiu a perda à suspensão do atendimento ambulatorial e das cirurgias eletivas, retomadas no último dia 28 de maio (quinta-feira), só que parcialmente em função das medidas de segurança para profissionais e pacientes.

Os 200 funcionários atingidos por enquanto pela redução de jornada de trabalho terão descontos salariais que vão variar, podendo ser de 25%, 50% ou até 70%. A medida vai durar 90 dias. Eles representam 16% do total de colaboradores da Santa Casa, que conta com 1.200 profissionais atualmente.

O hospital informou que inicialmente realiza as propostas com 200 funcionários, calculando uma economia de R$ 150 mil/mês. O objetivo é reduzir o impacto do déficit gerado pelo enfrentamento à pandemia de Covid-19.

O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que permite a redução de carga horária e de salários, assim como as suspensões temporárias de contrato de trabalho, define o pagamento de Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda aos trabalhadores atingidos.

Hospital Unimar e Hospital das Clínicas

O Jornal da Manhã fez os mesmos questionamentos ao HBU e ao HC. O Hospital Beneficente Unimar disse que “não aborda esse assunto” e o Hospital das Clínicas pediu mais tempo para o levantamento e afirmou que vai responder.