Inverno também requer cuidados contra a dengue

Além da dengue, o mosquito pode provocar doenças como a zika e chikungunya

 

 

 

As visitas dos agentes de endemias e a nebulização continuarão acontecendo

A Prefeitura de Marilia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, informa que, mesmo com o frio, a população não deve se descuidar no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

 

 

Além da dengue, o mosquito pode provocar doenças como a zika e chikungunya. A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito, eliminando água armazenada em pontos que podem se tornar possíveis criadouros.


O médico veterinário do setor de Zoonoses da Secretaria de Saúde, Lupércio Garrido, destacou que por causa do frio muitas pessoas podem achar que não precisam se preocupar com o mosquito causador da dengue e outras doenças.


“As pessoas costumam achar que não precisa tomar os cuidados para eliminação de criadouros porque o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença, circula menos durante períodos mais frios. A preocupação tem que existir sim porque se os criadouros não forem eliminados, os ovos depositados podem permanecer intactos por meses e, quando a estação quente recomeçar, eles vão eclodir, dando origem a um novo ciclo do mosquito e com isso o crescimento dos riscos à saúde da população”, afirmou o médico veterinário.


Lupércio Garrido informa que as visitas domiciliares para identificação de fatores de risco, eliminação e tratamento focal de criadouros, assim como orientação à população, continuam sendo realizadas pelas equipes de agentes de saúde lotados em todas as áreas de abrangência das unidades de saúde.

 

“Na próxima semana vamos fazer também o trabalho de nebulização nos bairros Chico Mendes e Argolo Ferrão”, disse.


DADOS


A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Marília informa que de janeiro até o dia 28 de maio foram notificados 3.551 casos suspeitos de dengue, sendo que destes 1.913 foram descartados, 1.272 confirmados e 366 aguardam resultados dos exames.


MEDIDAS


As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:


- Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;


- Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;


- Ao trocar a água dos Pets, lavar a vasilha;


- Manter caixas d’agua bem fechadas;


- Remover galhos e folhas de calhas;


- Não deixar água acumulada sobre a laje;


- Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;


- Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;


- Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;


- Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;


- Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;


- Acondicionar pneus em locais cobertos;


- Fazer sempre manutenção de piscinas;


- Tampar ralos;


- Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;

 

- Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;


- Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;


- Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;


- Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;


- Catar sacos plásticos e lixo do quintal.