Respeito à montanha dos cristais: Turismo de experiência e contemplativo são base do tour

O marco piramidal que define a tríplice fronteira, um elemento totalmente estranho à paisagem, fica numa espécie de arena, cercado por impressionantes formações.

O marco piramidal que define a tríplice fronteira, um elemento totalmente estranho à paisagem, fica numa espécie de arena, cercado por impressionantes formações.

De um lado, o Vale dos Cristais, extenso e bonito (na Venezuela); do outro, o temido Labirinto (na Guiana).

Próximo, outro caminho cheio de fendas e lagoas leva ao paredão do lado brasileiro. Muito além do Labirinto fica o Lago Gladys.

 Muitos índios dizem que o local não existe. Alguns que já estiveram por lá criam dificuldades para encarar mais dois dias de trilha "suicida" a partir do ponto tríplice.

O caminho ao Lago é apenas um entre os muitos temores dos índios Pemons, que exercem um estranho controle sobre a montanha.

Sozinho ou em grupo, trilhar os caminhos que levam ao topo do Monte Roraima é sempre uma aventura inesquecível, mas para que isso aconteça, é preciso alguns cuidados especiais e, sobretudo, um bom planejamento.

Serviço

Como chegar – O Monte Roraima fica ao norte do estado de Roraima, na fronteira com a Venezuela e Guiana. A melhor forma de chegar é de avião até Boa Vista. A partir da capital, são necessárias 2h30 de estrada pela BR 174 até Santa Elena de Uairén, totalmente asfaltada.

Depois, mais 68 km até a entrada da vicinal que conduz à Comunidade Indígena de Paraitepuy, localizada no Parque Nacional Canaima.

Quando ir - A melhor época é no período menos chuvoso, que compreende os meses de setembro a abril, mas cada ano é muito singular.

 Melhor contatar a agência antecipadamente para saber as condições climáticas da região, que é muito particular. Nesse período sugerido, as trilhas são menos escorregadias, a travessia de alguns rios é menos complicada e há um pouco mais de "conforto" nos acampamentos.

As viagens nos outros períodos representam uma aventura maior, compensada também pelo espetáculo das cachoeiras mais densas.

A temperatura na base oscila em torno dos 20 graus, e no topo fica por volta de zero graus à noite.

Quem leva – A Roraima Adventures é uma das principais operadoras de turismo da região amazônica e a maior de Roraima. Nesses quase 18 anos de operações, já levou para esse belo destino mais de 7 mil turistas de praticamente todos os Estados brasileiros, e dos mais variados países, como Estados Unidos, França, Alemanha, Inglaterra, Argentina e Chile.

A Roraima Adventures é dirigida pelo experiente Magno Souza, casado, 58, administrador de empresas, que se especializou no turismo ecológico, de natureza e de aventura.

Mais informações e reservas: tel.  (95) 3624-9611 ou pelo site

www.roraimaadventures.com.br