Pesquisadores brasileiros identificam mecanismo que torna diabéticos mais vulneráveis à infecção pel

Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) identificaram pela primeira vez o mecanismo responsável por aumentar a gravidade da Covid-19 em diabéticos.

Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) identificaram pela primeira vez o mecanismo responsável por aumentar a gravidade da Covid-19 em diabéticos.

Publicado como prévia (pré-print), o artigo sugere que a alta concentração de glicose no sangue facilita a replicação do Sars-Cov-2.

Além disso, os cientistas identificaram que a substância tem papel fundamental na produção de células de defesa e, por consequência, no agravamento dos casos de Covid-19 com o fenômeno identificado como "tempestade de citocinas", quando há descontrole na resposta imunológica.

O estudo foi submetido à revista "Cell Metabolism" e aguarda a revisão de outros cientistas para ser publicado.

 Nele, os pesquisadores apresentam os resultados de experimentos feitos em laboratório e que identificaram um aumento na produção de células imunes em um ambiente com maior concentreação de glicose.

"Essas células adaptam seu metabolismo após a infecção e se tornam altamente glicolíticas (processo que transforma glicose em energia), o que facilita a replicação do Sars-CoV-2", afirmaram os pesquisadores.

Além disso, o estudo aponta que os altos níveis de glicose inibem a resposta das células T, responsáveis por "limpar" a infecção do corpo.

Grupo de risco

Diabéticos estão entre os grupos mais vulneráveis ao novo coronavírus por dois motivos principais: excesso de glicose no sangue e tendência a inflamação - essas duas condições impedem que o sistema imunológico responda adequadamente a infecções por vírus e bactérias.

Relatórios da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde colocam quem tem diabetes entre os mais suscetíveis à Covid-19.

 Os principais fatores que explicam a vulnerabilidade são o excesso de açúcar no sangue dificulta o combate a doenças e o fato do processo de inflamação é mais acentuado nos diabéticos

Por causa do sistema imunológico comprometido de quem tem diabetes, alguns sintomas da infecção por coronavírus demoram a aparecer.