Marília intera 40 casos confirmados de Covid-19

A paciente mais nova na estatística de Coronavírus é profissional da saúde

 

foto: Reprodução

Marília intera 40 casos de Covid-19. Mais um paciente teve a confirmação da doença nessa quinta-feira. Dessa vez trata-se de uma mulher, profissional de saúde. Ela não está hospitalizada, mantendo isolamento social em casa. Os hospitais locais têm 12 pessoas internadas.

A mulher com a última confirmação de Coronavírus em Marília tem 35 anos e atua em serviço de saúde, mas o prefeito Daniel Alonso alertou que “99% dos casos confirmados na cidade foi em função de ida a São Paulo ou a outras regiões endêmicas.

O chefe do Executivo aproveitou o pronunciamento ao vivo dessa quinta-feira, pela rede social (Facebook da Prefeitura), para pedir que as pessoas não recebam visitas de fora nem viagem nesse fim de semana, em especial na próxima segunda-feira, se o decreto estadual determinar o feriado.

Marília tem 12 pessoas internadas por Coronavírus, mas nenhuma delas é um dos 40 casos positivos da cidade. Há três moradores locais no Hospital das Clínicas, mas por enquanto são suspeitos de ter a doença, aguardando exame.

O HC tem mais um paciente suspeito internado, mas é morador de Garça, assim como os três da Santa Casa e os cinco do HBU (Hospital Beneficente da Unimar) que também são de fora, principalmente da região, já que Marília é referência em Saúde.

O Hospital Beneficente Unimar informou que está com um paciente internado com confirmação de Covid, mas não disse de qual cidade. De Marília, além de 40 pessoas com exame positivo, há 33 suspeitos de ter a doença, aguardando exame.

Apesar disso, há 26 pessoas curadas entre as 40 confirmações e 250 casos investigados já foram descartados no município, com resultado de exame negativo para Covid-19.

“Os casos que estamos tendo são de pessoas que, na maioria, estão fora do grupo de risco, o que é muito positivo porque sabemos que a capacidade de recuperação dessas delas é muito maior”, disse o prefeito.

Daniel Alonso mantém o alerta para gravidade do vírus e a necessidade de cuidados como distanciamento, lavagem das mãos, uso de máscara, de álcool gel e isolamento social quando possível.

“No Brasil temos tido mortes na faixa de mil pessoas por dia nessa pandemia. Quem tiver sintomas deve procurar a rede básica, temos estoque de testes e nos preocupamos também com os assintomáticos, realizando os testes no paciente e nos seus familiares para o bloqueio do foco”.