Campanha contra Fome repassa 2.176 cestas básicas

Foram 1.217 famílias beneficiadas em abril e 959 em maio. A expectativa é fechar este mês com 1.500 entregas

Foto: Divulgação

A Sociedade Mariliense Contra a Fome entregou 1.217 cestas básicas em abril e espera chegar a 1.500 em maio que, até ontem (20) já atingiu 959 famílias. Para aumentar a arrecadação os voluntários contam com supermercados da cidade, deixando carinhos de compra reservados às doações dos consumidores.

A iniciativa começou no dia 21 de março por conta da retração econômica e perda financeira de muitas famílias em função da pandemia. Com o avanço do Coronavírus e a rigidez das medidas de isolamento social novos grupos sociais, empresas, voluntários individuais e clubes de serviço se uniram à causa, que ganhou força.

“Mais de 30 empresas têm nos ajudado nessa tarefa social, além de pessoas físicas, Rotary, Maçonaria, enfim, um grande número de pessoas está mobilizada”, contou o coordenador, Tadaumi Tachibana. Na soma de abril e maio já foram entregues 2.176 cestas.

A campanha vai durar enquanto houver isolamento social e pode seguir durante as “sequelas” mais urgentes na fase pós-pandemia. Ainda não há meta definida para junho, mas em maio a estimativa é chegar a pelo menos 1.500 cestas básicas entregues.

Nesses primeiros 20 dias do mês, já foram feitas 959 entregas, incluindo alguns pedidos especiais de fora da cidade. Além disso, a campanha tem feito a doação de fraldas infantis e geriátricas, roupas, cobertores e medicamentos.

A população pode encontrar carrinhos de compra reservados à campanha em vários supermercados de Marília. É possível levar às doações até a sede do grupo, na rua Rio Grande do Sul, nº 234.

E também se pode ajudar através de depósito em conta bancária: Banco Itaú (341): agência nº 9175; conta corrente nº 01300-3; CNPJ nº 13.819.356/0001-01.

Inicialmente, a campanha era A Fome também Mata, mas com a união de várias iniciativas sociais na cidade, foi criada a Sociedade Mariliense contra a Fome. O objetivo é fortalecer e organizar a arrecadação, unificando a lista das famílias com maior prejuízo econômico.

“O mapeamento de quem precisa de ajuda se torna mais eficiente e evita multiplicidade de doações ao mesmo beneficiado”, mencionou Tadaumi. Para se cadastrar no recebimento da ajuda social é possível fazer contato pelo whatsapp 98114-0055. A campanha também ajuda entidades sociais.