Educadores sociais do CC São Judas orientam seus atendidos à distância

Educadores têm abordagens infantis e juvenis em diferentes vídeos, para atingir as crianças e adolescentes

Foto: Divulgação

Os educadores sociais do Centro Comunitário São Judas Tadeu orientam as crianças e adolescentes à distância. Desde o início da quarentena o trabalho esteve concentrado na ajuda às famílias, mas como não há previsão de retorno das atividades presenciais, o Projeto Procria decidiu retomar o atendimento ao seu público-alvo, ainda que num formato diferente do usual.

Os meses de março e abril tiveram as famílias dos atendidos como foco, em uma preocupação de ajudar a minimizar o impacto financeiro da pandemia de Coronavírus. No entanto, a partir de maio, o centro comunitário decidiu retomar o vínculo com as crianças e adolescentes, utilizando as redes sociais.

“Os educadores sociais e a equipe técnica da entidade foram capacitados e agora têm preparado os vídeos informativos de acordo com o trabalho social essencial preconizado na Assistência Social. As publicações têm sido feitas na página do Projeto Procria – Ccsjtadeu, no facebook”, informou a assistente social do centro comunitário, Vanderléia Malaguti.

Como o Centro Comunitário São Judas Tadeu mantém duas faixas etárias, seis a 15 anos e 15 a 17 anos, com focos de trabalho diferentes, os vídeos também têm mais de um formato de abordagem. E podem incluir as famílias, assistindo junto aos materiais postados.

“Os vídeos tratam de assuntos preventivos com o objetivo de fortalecer a função protetiva da família. São materiais que informam, comunicam, interagem e mobilizam usuários do serviço e seus familiares para a defesa de direitos e exercício de cidadania”, considerou a assistente social.

Na rotina presencial, a entidade tem capacidade para atender 150 crianças e adolescentes/mês e está com 120 matriculados. No entanto, não previsão para a retomada da rotina.

Ajuda social

Desde que a pandemia atingiu Marília, o CC São Judas Tadeu tem trabalhado com foco na ajuda social. Colaboradores não deixaram a Páscoa passar em branco, entregando ovos de páscoa aos 120 atendidos, de casa em casa.

O grupo Brothers Crossfit Solidários arrecadou e doou 25 cestas de alimentos às famílias da comunidade local. O Projeto Asas que Ajudam também contribuiu com a doação de roupas, alimentos e itens de limpeza.

A diretoria da entidade recebeu 9 mil ovos de codorna da Granja Shintaku, repassados às famílias dos usuários. Na ocasião (abril), um vídeo de mensagens positivas foi feito pelo CCSão Judas para presentear as famílias.

A Associação Amigos do Bar beneficiou 40 famílias (com maior vulnerabilidade) com voucher no valor de R$ 70,00 para ser utilizado no Supermercado Tauste.

O Instituto Coca- Cola Brasil, parceiro do centro comunitário na capacitação de jovens para o trabalho, repassou R$ 30 mil para sensibilização e conscientização da população para a prevenção do Covid-19, o que foi feito em pelo menos 60 bairros de Marília.

No final de abril foram entregues mais cem cestas básicas subsidiadas pela parceria com o Instituto Coca- Cola, além de cem kits de higiene e limpeza e 200 quilos de salsicha.

A entidade também estabeleceu parceria com o Sesi para distribuição de marmitas de 11 a 30 mês de maio às famílias de maior vulnerabilidade social.