Há 50 anos, MAC voltava em definitivo ao profissionalismo

Time 1970 - em pé: Valeriano (técnico), João Luiz, Juvenal, ........, .........., Afonsinho, Brito, ........ e Oswaldo Maciel (repórter). Agachados: Valdir, Leo, Paraguaio, Marcos, Elias e ..........

Por Jorge Luiz/foto: Arquivo JM

 

O Marília Atlético Clube (MAC) foi fundado em 1942, mas só se tornou uma agremiação profissional pela primeira vez em 1953. Entretanto, essa condição durou apenas até 1958, quando por problemas financeiros voltou ao amadorismo. Em 1965 o clube retornou ao profissionalismo por aproximadamente seis meses.

Todavia, a volta em definitivo às competições realizadas pela Federação Paulista de Futebol (FPF), aconteceu no dia 23 de janeiro de 1970, segundo o jornal da época Correio de Marília.

A volta aconteceu nesta data, porque o presidente da extinta Associação Atlética São Bento, Renato Simões da Silva, enviou uma carta à Federação neste dia (23/01/70), retirando o time do profissionalismo.

A dívida do clube era de Cr$ 112.821,04 mil, sem contar os débitos com a FPF. Na época, a entidade não permitia que houvesse duas equipes profissionais de uma mesma cidade. O processo para o retorno do MAC começou em novembro de 1969.

Segundo o jornal Correio de Marília, no dia 10 de novembro, foi realizada a primeira reunião para o ressurgimento do MAC. O encontro foi formado por esportistas da cidade e aconteceu na Associação dos Alfaiates. No dia 28, ficou definido que o clube retornaria ao futebol da cidade.

Três dias depois, a nova diretoria foi registrada em cartório, mas só tomou posse de fato no dia 1º de fevereiro, no salão da Associação Comercial. O presidente foi Pedro Sola, que na época exercia a função de vereador no município (confira no quadro toda a diretoria da época).

 

Novas cores e símbolo – Em uma das reunião para a volta do Marília, também ficou definido que o clube não teria mais a cor vermelha com o branco, e sim azul com branco (alviceleste). Os dirigentes também resolveram dar um prêmio de Cr$ 200 (cruzeiros), para a pessoa que criasse o melhor símbolo para a agremiação, que permanece até hoje.

A sede do MAC era localizada na Rua 4 de Abril, nº 311, nos altos da lotérica “A Predileta”. O estádio Bento de Abreu tinha capacidade para 7.500 torcedores. Nessa época, a cidade possuía cerca de 70 mil habitantes.

 

Começo das atividades – Para comandar o MAC em seu retorno, a diretoria apresentou o técnico João Lima, que estava no Esporte Clube Metropolitano, de Criciúma-SC. O treinador já tinha trabalhado no Corinthians e no São Bento de Marília.

O jogo que marcou de fato a volta maqueana ao futebol profissional foi em um amistoso diante do São Paulo, no dia 28 de fevereiro de 1970, no Abreuzão, com a vitória do Tricolor por 3 a 1, com dois gols de Babá e um de Terto. João Luiz marcou para o Alviceleste. O estádio quase alcançou sua capacidade máxima nesta partida, com público de 7.035 pessoas.

A escalação maqueana teve: Benício; Ademir, Jorge (Carlos), Natalino e Elmo; Marco Antônio e Osmar (Didi); Afonso, João Luiz, Daniel e Wilson (Jorginho – não era o Putinati). No São Paulo comandado por Zezé Moreira, atuou o zagueiro mariliense Jurandir de Freitas. A escalação completa teve: Picasso; Cláudio, Jurandir, Dias e Tenente; Carlos Alberto e Nenê (Lourival); Miruca (Valter), Babá (Nelsinho), Terto e Toninho (Eduardo).

 

1º jogo oficial – No retorno ao profissionalismo, o primeiro jogo em uma competição oficial foi no Campeonato Paulista da 1ª Divisão (atual Série A-2), no dia 17 de maio de 1970, em Andradina, contra o time local, que terminou em 0 a 0. Neste estadual, o MAC não passou da 1ª fase. O grupo contava com nove agremiações e todos jogavam entre si em dois turnos.

Somente os dois primeiros colocados avançavam para a sequência (Corinthians/Prudente e Noroeste). O Marília terminou na 4ª posição com sete vitórias, cinco empates e quatro derrotas. Foram 19 pontos somados, pois na época a vitória valia dois pontos.

Em 1970, o Alviceleste ainda disputou o Torneio Laudo Natel com: Corinthians/Prudente, Grêmio Maringá-PR e Londrina-PR, que acabou campeão. Todos jogaram entre si em dois turnos e o vencedor era quem somava mais pontos. O time paranaense levou o título com nove pontos. O Marília terminou em 2º lugar com seis.