Com visual "polêmico", nova Yamaha MT-03 é registrada no Brasil

A Yamaha MT-03 renovada teve o sua patente registrada no Brasil mostrando sua nova "cara polêmica" apresentada no exterior em 2019. O desenho foi publicado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi).

A Yamaha MT-03 renovada teve o sua patente registrada no Brasil mostrando sua nova "cara polêmica" apresentada no exterior em 2019. O desenho foi publicado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi).

O modelo atualizado está entre as motos esperadas para 2020, mas ainda não há uma confirmação da montadora sobre sua chegada. Além disso, com as paralisações provocadas pela pandemia de coronavírus, ainda não se sabe o efeito que isso pode trazer aos lançamentos de novos produtos no mercado brasileiro.

O registro feito no Inpi tampouco garante que a moto vá ser vendida no Brasil. Ele serve apenas para resguardar os direitos intelectuais da montadora.

Visual "transformer"

Com a evolução, a MT-03 deixou de lado aquela cara mais certinha, e adotou elementos vistos nas MTs de maior cilindrada. Do mesmo jeito que sua "irmã" carenada, a YZF-R3 que foi atualizada no Brasil em 2019, o conjunto da MT-03 também evoluiu, ganhando suspensões do tipo invertida na dianteira e luzes de LED.

A MT-03 recebeu um farol minimalista na dianteira. Sua parte superior é formada por dois "olhos" fechados que são complementados por um "canhão" na parte inferior, o que rendeu aspecto bem futurista.

Além de mexer na dianteira da moto, a Yamaha redesenhou as carenagens ao redor do tanque, dando uma característica mais robusta. O próprio compartimento de combustível também ficou mais largo, apesar de manter o volume de 14 litros.

Seu painel deixa de ser misto de digital e analógico, passando a ser 100% digital de LCD.

A motorização segue com a mesma configuração de 2 cilindros e 321 cc de cilindrada. Ele rende 42,01 cavalos de potência a 10.750 rotações por minuto e 3,02 kgfm de torque a 9.000 rpm.