Após 1 hora de paralisação, sessão extra revoga aumento de salários dos vereadores

Roberto Cezar

 

Após 1 hora de paralisação para a discussão de substitutivo apresentado pela Prefeitura para a votação do plano de carreira do servidor municipal, sessão extraordinária aconteceu e projeto para revogar o aumento de 29% nos salários dos vereadores a partir de 2021, foi ratificado em plenário.

 

Já a matéria que trata do plano de carreira e que beneficiará 77 carreiras do funcionalismo público municipal, será votada em sessão extraordinária a ser convocada até o dia 30 de março, para que o projeto seja sancionado pelo prefeito Daniel Alonso (PSDB) até o dia 4 de abril – seis meses antes da eleição municipal.

Depois de ser aprovada como deliberação em sessão extraordinária, uma segunda atividade legislativa do gênero precisou ser convocada para que projeto de revogação do aumento de salários dos vereadores fosse ratificado em duas discussões, já com processos conclusos.

Promulgada no início de janeiro deste ano pelo atual presidente da Câmara Municipal, Marcos Rezende (PSD), a Lei 8.507/2020 estava em vigor. Projeto de revogação de grupo de edis e o PL nº 1/2020 tinham sido apresentados para evitar o reajuste nos vencimentos dos parlamentares de Marília e do comandante da Casa de Leis. As matérias foram apensadas antes de serem encaminhadas à votação.

Com a lei vigorando, os subsídios mensais dos vereadores de Marília iriam dos atuais R$ 6.718,12 para R$ 8.670,00. O presidente da Câmara Municipal de Marília também receberia a mais, a partir do próximo ano. De R$ 7.089,22, o comandante da Casa de Leis passaria a receber R$ 9.630,00.